Queremos convidar você a fazer uma viagem, uma viagem mágica, por diversos países, culturas, hábitos, épocas, onde sua imaginação quiser e você se permitir...

Viajar pelas páginas de nossos livros, por vários gêneros, escritores anônimos e ilustradores e também os ilustres escritores: romances, aventuras, comédias, mistérios, épicos, auto-ajuda, poéticos, didáticos... toda leitura faz o ser humano conhecer, abranger, crescer...

Neste blog vamos divulgar, sugerir, incentivar, um espaço para interagir com você, que vai ser nosso seguidor ou dar apenas uma espiadinha, mas será sempre bem-vindo, como aquele amigo que senta para tomar um café e conversarmos sobre aquelas páginas de um livro que mais nos marcou, ou aquele que estamos lendo no momento, então fica aqui nosso convite, entre no nosso blog, tome um café, enquanto passeia pelos nossas postagens, interaja conosco sempre, estamos aqui na rede aguardando a sua chegada.


Abraços literários.


Aparecida




Vamos trocar idéias, opiniões, interagir?

Tem algum comentário ou sugestão para fazer?

Escreva para nós no e-mail: cafecomleituranarede@gmail.com


Loja Virtual

A loja virtual "Café com leitura na rede" está a todo vapor, e convidamos você a visitar nossa loja, lá lhe aguardam ótimos preços, opções para todos os gostos e um atendimento muito, muito especial e amigo.

Acesse agora mesmo:


Abraços


Equipe Café com Leitura na Rede.



sábado, 30 de abril de 2016

Cine Clube #20: Ponte dos Espiões

                                                                               



Carregando nomes fortes, e indicado ao Oscar 2016, nas categorias melhor filme e melhor ator coadjuvante, Ponte dos Espiões fala por si.
Com Steven Spielberg na direção, Tom Hanks na atuação principal e os irmãos Coen no roteiro fica impossível não desejar conferir o quanto antes esse filme, e essa decisão é mais do que acertada.
Baseado em eventos reais, a história faz VC mergulhar de cabeça no clima de guerra fria onde toda e qualquer informação, e decisão,  pode mudar tudo.

O filme narra o drama do advogado especializado em seguros, James Donovan (Tom Hanks), também autor do livro que deu origem ao filme. Ele  é convocado para defender o espião soviético Rudolf Abel (Mark Rylance), acusado de passar segredos dos militares norte-americanos aos comunistas soviéticos.

                                                                         


Por sua atuação, Rylance venceu o Oscar de melhor ator coadjuvante deste ano.

Mesmo sem experiência na área criminal, Donovan consegue dobrar um juiz intransigente e livra Abel da execução sumária, para a fúria dos americanos. O advogado passa, então, a ser hostilizado pela população em geral e perseguido até mesmo por seus vizinhos.
Seu desafio se torna ainda maior quando sua relação com seu cliente, se estreita.
Ao mesmo tempo em que desperta a raiva da nação, Donovan passa a ocupar um papel importante nas negociações entre Estados Unidos e a União Soviética. Habilidoso ele é enviado pela CIA rumo a Berlim, na Alemanha, a fim de negociar a troca de Abel por um soldado americano capturado pelos inimigos.
Donovan é (literalmente) uma ponte que liga dois pontos extremamente distintos.
Ser golpeado várias vezes, mas sempre se levantar faz com que ele desenvolva a resiliência necessária para tornar-se um “homem persistente”.

Peças fundamentais da história são pinceladas no desenrolar da trama: o muro de Berlin na Alemanha, o clima de tensão entre Estados Unidos e a União Soviética, o incidente do avião norte americano U-2 e como ele foi construído são alguns dos pedaços dessa colcha de retalhos que nosso protagonista vai costurando durante o desenrolar da trama.
Com perfeita ambientação, fica difícil acreditar que a obra foi filmada nos dias atuais. A fotografia principal do filme começou em setembro de 2014 em locações de Nova York, Alemanha e Polônia, incluindo locais onde os fatos realmente aconteceram. A produção europeia iniciou-se em Berlim, onde foi realizada a troca dos prisioneiros Abel e Powers, literalmente a “Ponte dos Espiões”. Para filmar as sequências que mostrariam o “Muro de Berlim”, a produção viajou para Wrolcaw, Polônia, local que se assemelha com mais precisão com a Berlim Oriental de 1961 que a própria Berlim atual.
Ponte dos Espiões é destaque em um ano recheado de espionagem. Com momentos cômicos que quebram o gelo, o filme narra de forma linear esse desafio que caiu como uma bomba no colo de Donovan.
Impossível não se envolver com Abel e torcer muito para vê-lo fora do território americano.
Até a mão pesada do patriotismo americano de sempre, ficou mais leve nessa narrativa.
           

Recomendadíssimo.


Abraços Literários e até a próxima.

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Click #18- 1º Mesaniversário

                                                                                



Um click e fique de bem com o mundo através das lentes sensíveis da literatura.
A imagem que compartilhamos hoje vale mais que 1000 palavras!
Lana Maria <3 e seus nove fofurosos filhotes <333333333!
Estamos apaixonadamente apaixonadas por essa linda família que é nossa e compartilhamos com nossos leitores de todos os dias!

Parabéns 1º mesaniversário!

Esse texto, bastante conhecido, expressa de forma tão clara o que sentimos em relação aos cães, que não poderia deixar de transcrevê-lo no blog:

Somos loucos por cachorro.
Algumas pessoas são a favor das baleias.
Outras, das árvores.
Nós gostamos mesmo é de cachorro.

Os grandes e os pequenos.
Os de guarda e os brincalhões.
Os de raça e os vira-latas.

Somos a favor dos passeios,
das corridas e travessuras,
de cavar, caçar, cheirar e brincar.

Somos a favor dos parques com cachorros,
de portas para cachorro.
E da vida de cão.

Se houvesse um feriado internacional
em que todos os cães
fossem reconhecidos por sua contribuição
para a qualidade de vida na Terra,
nós seríamos a favor também.

Porque somos loucos por cachorro.



AUbraços Literários!

terça-feira, 19 de abril de 2016

Jornal Poético: Diversos Versos, Inversos e Reversos #23

                                                                                   



Este espaço,  intitulado Jornal Poético: Diversos Versos, Inversos e Reversos,  foi criado,   porque as poesias, os poemas, as rimas, os cordéis, prosa e verso  não podem ficar restritos a um sarau em  uma sala;  devem estar ao nosso alcance sempre.
Com a leitura podemos, encontrar e descobrir mundos que existem dentro de nós mesmos.
É  por isso que convidamos você, hoje,  a embarcar com a gente nesse lindo poema de Antonio Gonçalves Dias, intitulado Canção do Tamoio.

Se alguém conseguiu falar magistralmente do índio brasileiro, esse alguém foi Antonio Gonçalves Dias, poeta maranhense (Caxias a 10 de agosto de 1823 — Guimarães, 3 de novembro de 1864) que se orgulhava de ser filho de português com mulher cafuza. Tinha, portanto, sangue branco, negro e índio, a mescla étnica que domina a formação cultural brasileira.  Embora cantasse a bravura do índio, ele também lamentava o recolhimento físico e cultural do povo indígena.
Deixou muitas obras indianistas, dentro do romantismo que abraçou como conceito literário de sua época. Em homenagem ao Dia do Índio, que se comemora hoje, 19 de abril, publicamos um de seus poemas mais conhecidos.


Canção do Tamoio

I
Não chores, meu filho;
Não chores, que a vida
É luta renhida:
Viver é lutar.
A vida é combate,
Que os fracos abate,
Que os fortes, os bravos
Só pode exaltar.

II
Um dia vivemos!
O homem que é forte
Não teme da morte;
Só teme fugir;
No arco que entesa
Tem certa uma presa,
Quer seja tapuia,
Condor ou tapir.

III
O forte, o covarde
Seus feitos inveja
De o ver na peleja
Garboso e feroz;
E os tímidos velhos
Nos graves conselhos,
Curvadas as frontes,
Escutam-lhe a voz!

IV
Domina, se vive;
Se morre, descansa
Dos seus na lembrança,
Na voz do porvir.
Não cures da vida!
Sê bravo, sê forte!
Não fujas da morte,
Que a morte há de vir!

V
E pois que és meu filho,
Meus brios reveste;
Tamoio nasceste,
Valente serás.
Sê duro guerreiro,
Robusto, fragueiro,
Brasão dos tamoios
Na guerra e na paz.

VI
Teu grito de guerra
Retumbe aos ouvidos
D’imigos transidos
Por vil comoção;
E tremam d’ouvi-lo
Pior que o sibilo
Das setas ligeiras,
Pior que o trovão.

VII
E a mão nessas tabas,
Querendo calados
Os filhos criados
Na lei do terror;
Teu nome lhes diga,
Que a gente inimiga
Talvez não escute
Sem pranto, sem dor!

VIII
Porém se a fortuna,
Traindo teus passos,
Te arroja nos laços
Do inimigo falaz!
Na última hora
Teus feitos memora,
Tranqüilo nos gestos,
Impávido, audaz.

IX
E cai como o tronco
Do raio tocado,
Partido, rojado
Por larga extensão;
Assim morre o forte!
No passo da morte
Triunfa, conquista
Mais alto brasão.

X
As armas ensaia,
Penetra na vida:
Pesada ou querida,
Viver é lutar.
Se o duro combate
Os fracos abate,
Aos fortes, aos bravos,
Só pode exaltar.


Beijos poéticos, enormes e abraços literários.


segunda-feira, 18 de abril de 2016

Dia Nacional do Livro Infantil-

                                                                                  



No dia 18/04, o Brasil comemora o Dia Nacional do Livro Infantil e escolheu este dia por ser a data de nascimento de um dos nossos maiores  ícones da literatura infantil: Monteiro Lobato, tradutor, escritor, contista e ensaísta. 
Algumas de suas obras mais conhecidas são:  O Sítio do Picapau Amarelo, O Marquês de Rabicó,  Reinações de Narizinho, O Pó de Pirlimpimpim, Caçadas de Pedrinho, Memórias da Emília. Histórias de Tia Anastácia, O Minotauro e Os Doze Trabalhos de Hércules, entre outras.
Emília no País da Gramática, que é um dos nossos posts mais visitados VCS conferem aqui.
                                                                    
Para comemorar a data escolhemos  A Geografia de Dona Benta, um dos clássicos de Monteiro Lobato, que escolhemos para homenagear o autor e o dia nacional do livro infantil. 

                                                                                



Em 1935, quando Geografia de Dona Benta foi publicado pela primeira vez, Lobato e a sua turma do Sítio do Picapau Amarelo viviam em um mundo diferente do que o que conhecemos hoje. 
A população mundial e o número de países eram menores, o rádio era o principal veículo de comunicação e a maneira de viver era outra, mas antes mesmo de o homem pisar na Lua, em 1969, Lobato já havia levado Emília e companhia para observar o mundo de lá e, a partir daí, explorar cada pedacinho do planeta Terra.
No início da década de 1930, os temas escolares passaram a fazer parte de alguns livros da obra infantil de Monteiro Lobato. O autor acreditava que era possível apresentar os conteúdos didáticos de forma agradável e de uma maneira fácil de ser compreendida. Em seus textos, investia na formação de leitores críticos e mostrava a realidade dos fatos. 
Geografia de Dona Benta é um bom exemplo disso. Nesse livro, Lobato apresenta os estados, países, continentes, habitantes, costumes e como as pessoas se organizam em seus territórios, mas também fala sobre as guerras que aconteceram, sobre os líderes de algumas nações e as disputas pelo poder.
Em Geografia de Dona Benta ele leva Emília, Narizinho, Pedrinho, Visconde, Dona Benta, Tia Nastácia e Quindim a bordo de um navio de faz-de-conta. Esse navio imaginário e uma luneta superpotente, igualmente imaginária, são recursos suficientes para o pessoal do Sítio desbravar o mundo e conduzir o leitor a uma viagem divertida, cheia de aventuras e aprendizagem sobre a geografia do nosso planeta.
Na nova edição o texto original do autor foi mantido, passando por atualização ortográfica.
A obra também ganhou comentários complementares redigidos por geógrafos que explicam e atualizam as informações fornecidas por Lobato em 1935.
O livro traz ainda um conjunto de mapas para que o leitor localize as regiões citadas no texto e possa perceber as transformações no espaço geográfico.
Ao traçar um panorama da década de 1930 e os dias atuais, a nova edição da obra destaca o dinamismo que o mundo desenvolveu em menos de um século. Os países se transformam, territórios são divididos, a população cresce, as trocas comerciais se intensificam, as preocupações ambientais ganham força e o mundo, apesar de enorme, parece pequeno diante da capacidade dos meios de comunicação de conectar e aproximar as pessoas.
A narrativa descontraída e ao mesmo tempo informativa de Lobato, leva o leitor a conhecer fatos reais do mundo de forma lúdica e encantadora.



Abraços Literários e até a próxima.



quinta-feira, 14 de abril de 2016

Dia Internacional do Café-

                                                                                   
     


O café dá energia para começar bem o dia, aquece as tardes com a família, anima amigos reunidos no mundo todo, dá a maior força nos estudos e  acompanha um bom livro com charme e elegância.
Em um blog que tem café até no nome nada mais coerente que prestar uma justa homenagem ao grão que tem um dia só para ele, 14 de abril, dia internacional do café, compartilhando com nossos leitores as impressões sobre um filme bem interessante que tem aroma de café coado na hora, quentinho e delicioso.

                                                                              



Sinopse- O filme mostra uma semana na vida de um grupo de moradores que freqüentam um café local.
Jennifer Love interpreta Claire, uma garçonete que encanta seu colega de trabalho, enfurece um traficante local, aconselha jovens esperançosos, troca idéias com o solitário Craig e assim envolve todos ao seu redor. Mas Caire também tem seus dilemas pessoais. Ela passará por um momento crítico em sua vida e somente uma pessoa poderá fazer com que tudo acabe bem.

Amei o filme. É muito diferente de tudo o que já assisti e olha que eu já assisti quase de tudo nessa vida.
O filme tem uma complexidade inserida numa fotografia incrível, com destaque para as telas nas paredes que tem um significado especial no final do filme.
É um tanto excêntrico também, se é que posso usar esse pseudo adjetivo.
São histórias paralelas e aleatórias que se cruzam, ou não. Intrigas, metáforas, amor, amizade, relacionamento, romance, união, generosidade, renúncia, drama e claro, cafeteria.
O cenário do café é fantástico, aconchegante, a sensação é de que estamos na casa de um amigo para um café na cozinha para um dedo de prosa.
Um filme que faz pensar no próximo, em como amizade é uma forma de amor e como são lineares esses sentimentos.
O elenco está super bem escalado e deram muito conta do recado de personagens bem construídos, instigando e fazendo pensar fora da caixinha.
Se você não gosta de filme estilo europeu, é provável que não vá gostar desse filme, pois ele segue linha reflexivo.
Mas se estiver aberto ao 'diferente’, experimente uma xícara dessa produção cinematográfica, muito original e  bastante inovadora!



Abraços Literários e até a próxima.


domingo, 10 de abril de 2016

A Arte das Capas #24

                                                                               

                                                                           

A capa de livro é a identidade visual de uma obra literária. Uma nobre embalagem, que desperta os sentidos, desejos, sonhos e emoções, e tem muita história para contar...
A Arte das Capas é a coluna em que mostramos  livros e suas capas.
Bacana pra que vocês conheçam novos livros e novas capas também, já que temos  certeza que muita gente, assim como nós, adora capas de livros!

Nesse mês a coluna é um tantinho diferente.
Traz as capas dos livros que vão receber adaptação cinematográfica em  2016.
Bacanérrimo não é mesmo?
E qual adaptação VCS vão conferir e dar pitacos nas telonas?????


                                                   
                                                                       
                                                                           

O Regresso-
Hugh Glass parte para o oeste americano disposto a ganhar dinheiro caçando. Atacado por um urso fica seriamente ferido e é abandonado à própria sorte pelo parceiro John Fitzgerald, que ainda rouba seus pertences. Entretanto, mesmo com toda adversidade, Glass consegue sobreviver e inicia uma árdua jornada em busca de vingança.
                                                       

                                                                             



O Quarto-
Para Jack, um esperto menino de 5 anos, o quarto é o único mundo que conhece. É onde ele nasceu e cresceu, e onde vive com sua mãe, enquanto eles aprendem, leem, comem, dormem e brincam. À noite, sua mãe o fecha em segurança no guarda-roupa, onde ele deve estar dormindo quando o velho Nick vem visitá-la. O quarto é a casa de Jack, mas, para sua mãe, é a prisão onde o velho Nick a mantém há sete anos. Com determinação, criatividade e um imenso amor maternal, a mãe criou ali uma vida para Jack. Mas ela sabe que isso não é suficiente, para nenhum dos dois. Então, ela elabora um ousado plano de fuga, que conta com a bravura de seu filho e com uma boa dose de sorte. O que ela não percebe, porém, é como está despreparada para fazer o plano funcionar.


                                                                              



Como eu era antes de você-
Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.


                                                                                



Convergente-
A sociedade baseada em facções, na qual Tris Prior acreditara um dia, desmoronou – destruída pela violência e por disputas de poder, marcada pela perda e pela traição. No poderoso desfecho da trilogia Divergente, de Veronica Roth, a jovem será posta diante de novos desafios e mais uma vez obrigada a fazer escolhas que exigem coragem, fidelidade, sacrifício e amor.


                                                                              


Alice Através do Espelho-
Em um dia entediante, sentada no sofá e observando sua gatinha brincar com um novelo de lã, Alice fica intrigada ao olhar-se em um espelho e notar que ele refletia sua casa ao contrário. Ela entra no espelho e mergulha em um universo repleto de novas aventuras, onde o tempo corre de trás para frente e onde ela reencontra personagens já conhecidos, como a Rainha Vermelha e os gêmeos Tweedledum e Tweedledee (de “Alice no País das Maravilhas”), e conhece novas criaturas estranhas e cativantes. Em “Alice Através do Espelho e o Que Ela Encontrou Por Lá”, sonho e realidade se misturam para criar uma narrativa cheia de elementos fantásticos e ao mesmo tempo reais, parodiando os costumes rígidos do período vitoriano inglês em que a obra foi escrita.


                                                                               



Uma Escolha de Amor-
Passado na costa da Carolina do Norte, o livro aborda as consequências de diversas escolhas feitas por Travis Parker, um veterinário, e pela sua vizinha Gabrielle Holland, assistente médica. Travis levava uma vida tranquila até Gaby fazer parte dela. E o mesmo se poderá dizer de Gaby que mantinha uma relação de longa data com o namorado até se apaixonar perdidamente por Travis. Que decisão irá ela tomar? Permanecer ao lado do homem que já conhece ou lançar-se numa nova aventura com um desconhecido? Uma Escolha por Amor confronta-nos com a questão mais profunda de todas: até onde iria para manter viva a esperança do amor?


                                                                                   



A Garota no Trem-
Um dos maiores fenômenos editoriais dos últimos tempos, o thriller psicológico The Girl on the train, de Paula Hawkins, surpreendeu até mesmo seus editores e a própria autora. A trama, que gira em torno do desaparecimento de uma jovem mulher, com três narradoras femininas duvidosas, conquistou fãs como o mestre do mistério Stephen King, que publicou em sua conta do Twitter que o “excelente suspense” o manteve acordado a noite inteira: “a narradora alcoólatra é mortalmente perfeita”.


                                                                               



Inferno-
No coração da Itália, Robert Langdon, o professor de Simbologia de Harvard, é arrastado para um mundo angustiante centrado em uma das obras literárias mais duradouras e misteriosas da história: O Inferno, de Dante Alighieri. Numa corrida contra o tempo, Langdon luta contra um adversário assustador e enfrenta um enigma engenhoso que o arrasta para uma clássica paisagem de arte, passagens secretas e ciência futurística. Tendo como pano de fundo o sombrio poema de Dante, Langdon mergulha numa caçada frenética para encontrar respostas e decidir em quem confiar, antes que o mundo que conhecemos seja destruído.


                                                                                



Animais Fantásticos e Onde Habitam-
Baseado no livro homônimo de J.K. Rowling. O excêntrico magizoologista Newt Scamander à cidade de Nova York com sua maleta, um objeto mágico onde ele carrega uma coleção de fantásticos animais do mundo da magia que coletou durante as suas viagens. Em meio a comunidade bruxa norte-americana que teme muito mais a exposição aos trouxas do que os ingleses, Newt precisará usar suas habilidades e conhecimentos para capturar uma variedade de criaturas que acabam saindo da sua maleta.


                                                                                       



Quem é Você Alasca-
Miles Halter tem fascinação pelas últimas palavras que grandes pessoas disseram antes de morrer. Vive de devorar biografias. Mas está cansado de ter só isso para livrá-lo do tédio que é a vida com os pais, na Flórida. Em busca do que o poeta François Rabelais chamou em suas últimas palavras de o “Grande Talvez”, Miles sai de casa para ingressar na Escola Culver Creek, um internato no Alabama. Muitas coisas o esperam lá; entre elas, Alasca Young. Inteligente, engraçada, louca e incrivelmente sexy, Alasca vai arrastar Miles para seu labirinto e catapultá-lo sem misericórdia na direção do Grande Talvez.


Abraços Literários e até mais.



terça-feira, 5 de abril de 2016

Caneca Literária #32: Lua das Fadas-

                                                                                



A Caneca Literária de hoje é para VCS que assim como nós amam anjos, magia e muita aventura!!

                                                                               


Sinopse: Depois que a melhor amiga Analice desaparece misteriosamente, Bianca recebe estranhas pistas de que ela possa estar no Mundo das Fadas. Buscando ajuda do anjo encarregado do reino dos elementais do Ar, Rafael, Bianca acaba conseguindo como guia o anjo Zacariel, que não parece muito confortável nesta missão. Antes de tudo eles precisam conseguir o Elixir de Tir Nan Og com a Rainha Paralda, sem o qual Bianca virará pó quando (e se) voltar para seu próprio mundo. Em seu caminho, eles encontram fadas, ninfas, sereias, sátiros, elfos e cidades de humanos desaparecidos, sempre tentando evitar a temida Corte Unseelil, o terror do Reino das Fadas. Mesmo discutindo quase o tempo todo, Bianca e Zacariel precisam unir suas forças para sobreviver e encontrar Analice, enquanto tentam compreender seus próprios sentimentos e descobrir quem afinal está guiando quem e para onde.

A narrativa começa quando duas melhores amigas, Bianca e Analice, compram um livro acompanhado de um tabuleiro oui-ja e dão início à experiência.
De repente, uma enorme ventania começa dentro do quarto e Analice simplesmente some sem deixar vestígios...
A polícia é chamada, mas não conseguem descobrir nada. Bianca, desesperada, pede ajuda aos anjos e é atendida. Então, ela passa a receber sinais de que a amiga poderia estar presa no Mundo das Fadas.
Determinada a resgatar e trazer de volta a amiga desaparecida, na companhia de um anjo enviado para guiá-la nessa busca, ela parte numa missão repleta de aventuras e magia.

Lua das Fadas de Eddie Van Feu, escritora e praticante de magia, conta a história de uma humana e um anjo em uma jornada pelo Reino das Fadas.
São regras que devem ser seguidas e passos que devem ser dados com cuidado para que Bianca possa encontrar Analice e voltar a salvo para seu próprio mundo.
Porém conforme a estrada vai sendo descortinada, os dois se conhecem melhor e um segredo do passado que assombra Zacariel vem à tona, essa missão toma um rumo inesperado num mundo onde tudo pode acontecer.
A história é bem escrita, fluída, envolvente e levando o leitor para uma viagem ao lado dos protagonistas vivenciando as emoções que um mundo encantado pode proporcionar.
Os personagens são bem construídos, com personalidades distintas e criam identificação com o leitor em diversos momentos da narrativa.
Bianca é uma menina inteligente, vivaz, intensa, que ama ler, e que desperta a admiração de Analice, amiga que gostaria de ter uma vida igual a sua.
É perceptível o amadurecimento da protagonista no decorrer da história, e a torcida por Beatriz aumenta na proporção em que nos momentos mais improváveis ela traz para a narrativa um toque surreal de humor garantindo leveza para o texto.
Zac é um protagonista que nos permite experimentar as diversas faces de um personagem muito bem construído e que se desenvolve de maneira excepcional, na medida exata do início ao fim. Impossível não se apaixonar por ele, nem tente (rs).
Beatriz e Zac deixam uma lição importante de que o amor é muito mais do que duas pessoas apenas ficarem juntas.
Mas o livro é mais que amor e aventura, ao longo de suas páginas nos deparamos com toda a beleza e bondade dos seres mágicos e também com o lado “escuro da força”. Um anjo redimido, elixir, grifos, fadas, dragões, elfos, oblins, urisk, sereias, reis, rainhas, castelos, gigantes, fantasmas, preces atendidas, lendas e ilustrações.
A revisão deixou a desejar, embora não comprometendo a leitura, tem umas bobagenzinhas que tiram a concentração em alguns momentos.

Há quem diga que o final foi imprevisível. Não foi.
Se você tem uma bagagem literária razoável ou se tem o hábito de ler clássicos já se deparou com esse final, que se não é surpreendente, é sempre apaixonante.

No final, encontramos a história de Zac e entendemos como ele se tornou um anjo e como acabou nessa missão de ajudar Bianca em sua busca.
“Quando Um Anjo Ganha Asas”, que é uma espécie de epílogo, ah eu amei <3!
Tem 26 páginas e poderia perfeitamente ser um spin off da obra, mas a autora nos presenteou com esse epílogo que é simplesmente encantador.

Amizade, amor, perseverança, coragem, surpresas e muita fantasia são os ingredientes dessa história maravilhosa e emocionante, cheia de aventura e perigos, num mundo mágico e com um final convincente!
Uma história mágica e encantadora,  recomendada principalmente para aqueles que adoram uma viagem incrível e que gostam de seres encantados.


Abraços Literários e até a próxima.

sexta-feira, 1 de abril de 2016

Café com Leitura na Rede: Loja Virtual - Outlet de Livros

                                                                               



O que é Outlet??????????
Originalmente, Outlet é a denominação para um mercado de vendas no varejo, no qual os produtores e indústrias vendem seus produtos diretamente ao público com um preço inferior ao que é oferecido nas lojas. As lojas são abertas como num shopping, mas localizam-se nas saídas de grandes cidades ou regiões metropolitanas, por isso o nome outlet, que em inglês significa saída, passagem, escoadouro e mercado.
Como promove vendas no varejo, existe a redução dos custos de propaganda, manutenção, o que torna viável vender a preços mais acessíveis do que são praticados nas lojas tradicionais.
Outlets são mais conhecidos na Europa e nos Estados Unidos, mas aos poucos têm começado a se expandir no Brasil.
O maior Outlet da Europa, fica em Portugal, perto de Lisboa, se chama Freeport Outlet Alcochete, e possui mais de 150 lojas, salas de cinema, restaurante e bares.
Nos Estados Unidos, denominava-se tradicionalmente como Factory Outlet uma loja ligada a uma fábrica ou armazém, na qual algumas ocasiões, era permitido aos clientes assistir o processo de produção. Atualmente, chamam-se de Outlet Store os centros de compras temáticos com lojas onde os fabricantes vendem seus produtos diretamente para o consumidor final. 

Até 2014, o Brasil não conseguiu formar grandes centros outlets, entre outros motivos, em decorrência dos altos impostos praticados no país. O mais recorrente dentro desse ramo é a construção de pequenas lojas físicas espalhadas em pequenos centros comerciais Em São Paulo, o centro mais visitado ainda é a rua 25 de Março, onde ambulantes trazem mercadorias de todas as partes para revenda, e lojas virtuais, os outlets online dedicadas à venda de produtos a preços mais baixos que os praticados no mercado. Em termos de e-commerce, vários portais atuam neste sentido.

A nossa Livraria Café com Leitura na Rede, focada em sustentabilidade, proporciona excelentes oportunidades a preços mínimos e com um atendimento vip, personalizado, que vai encantar nosso cliente e amigo.
Disponibilizamos livros novos, seminovos, manuseados, raros e fora de catálogo.
 A disponibilidade de cada titulo é inconstante e pode alterar-se a qualquer momento.
Um livro que esteja disponível agora poderá já não estar no período da tarde, por isso não perca a sua oportunidade, confira agora, aqui.


Abraços Literários e até a próxima.