Queremos convidar você a fazer uma viagem, uma viagem mágica, por diversos países, culturas, hábitos, épocas, onde sua imaginação quiser e você se permitir...

Viajar pelas páginas de nossos livros, por vários gêneros, escritores anônimos e ilustradores e também os ilustres escritores: romances, aventuras, comédias, mistérios, épicos, auto-ajuda, poéticos, didáticos... toda leitura faz o ser humano conhecer, abranger, crescer...

Neste blog vamos divulgar, sugerir, incentivar, um espaço para interagir com você, que vai ser nosso seguidor ou dar apenas uma espiadinha, mas será sempre bem-vindo, como aquele amigo que senta para tomar um café e conversarmos sobre aquelas páginas de um livro que mais nos marcou, ou aquele que estamos lendo no momento, então fica aqui nosso convite, entre no nosso blog, tome um café, enquanto passeia pelos nossas postagens, interaja conosco sempre, estamos aqui na rede aguardando a sua chegada.


Abraços literários.


Aparecida




Vamos trocar idéias, opiniões, interagir?

Tem algum comentário ou sugestão para fazer?

Escreva para nós no e-mail: cafecomleituranarede@gmail.com


Loja Virtual

A loja virtual "Café com leitura na rede" está a todo vapor, e convidamos você a visitar nossa loja, lá lhe aguardam ótimos preços, opções para todos os gostos e um atendimento muito, muito especial e amigo.

Acesse agora mesmo:


Abraços


Equipe Café com Leitura na Rede.



terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Greenery: A cor de 2017, segundo a Pantone-

                                                                                   

Desde o ano de 2000, a Pantone, instituto considerado autoridade mundial em cores, divulga uma cor para simbolizar o ano.
O "Greenery", também identificado pelo código “15-0343”, um tom de verde alegre e aberto, foi escolhido como a cor de 2017.
Segundo a Pantone, ele é primaveril e simboliza novos começos. É uma cor refrescante e revitalizante.
O tom verde amarelado lembra os primeiros dias da primavera, segundo o instituto, quando o verde da natureza revive, se restaura e se renova.
É a cor da esperança para nos conectar com a natureza e iniciar um novo ciclo.

 Para celebrar a cor do ano escolhemos um top 10 com livros de capa verde.




As Vantagens de Ser Invisível
Cartas mais íntimas que um diário, estranhamente únicas, hilárias e devastadoras - são apenas através delas que Charlie compartilha todo o seu mundinho com o leitor. Enveredando pelo universo dos primeiros encontros, dramas familiares, novos amigos, sexo, drogas e daquela música perfeita que nos faz sentir infinito, o roteirista Stephen Chbosky lança luz sobre o amadurecimento no ambiente da escola, um local por vezes opressor e sinônimo de ameaça.
Uma leitura que deixa visível os problemas e crises próprios da juventude.




Melancia
Um romance sobre a arte de manter o bom humor mesmo nos momentos mais adversos. Com 29 anos, uma filha recém-nascida e um marido que acabou de confessar um caso de mais de seis meses com a vizinha também casada, Claire se resume a um coração partido, um corpo inteiramente redondo, aparentando uma melancia, e os efeitos colaterais de gravidez, como, digamos, um canal de nascimento dez vezes maior que seu tamanho normal.




O Lado mais sombrio
Alyssa Gardner tem uma vida conturbada, ela ouve vozes de insetos e flores. A garota mora apenas com o pai, pois a mãe foi internada e considerada insana e instável, e alegava ouvir as mesmas vozes que Alyssa sabe que são verdadeiras. Em uma das visitas, ela descobre que cada dia sua mãe está pior, e que o pai havia concordado com o médico em aplicar um tratamento de choque, o que não apenas poderia transformar sua mãe em outra pessoa, como também poderia matá-la. Para impedir isso, Alyssa terá que mergulhar no obscuro mundo do País das Maravilhas e consertar os erros que a verdadeira Alice deixou pra trás, dessa forma quebraria a maldição sobre sua família. Mas a verdade é que o País das Maravilhas foi totalmente distorcido por Lewis Carrol, e Alyssa vai descobrir um lado sombrio do conto de fadas.




O espadachim de carvão
Filho de um dos quatro deuses de Kurgala, Adapak vive com o pai em sua ilha sagrada, afastada e adorada pelas diferentes espécies do mundo. Lá, o jovem de pele absolutamente negra e olhos brancos cresceu com todo o conhecimento divino a seu dispor, mas consciente de que nunca poderia deixar sua morada. Ao completar dezenove anos, no entanto, isso muda. Testemunhando a ilha ser invadida por um misterioso grupo de assassinos, Adapak se vê forçado a fugir pela vida e se expor aos olhos do mundo pela primeira vez, aplicando seus conhecimentos e uma exótica técnica de combate na busca pela identidade daqueles que desejam a morte dos Deuses de Kurgala.




A Filha da floresta
O domínio de Sevenwaters é um lugar remoto, estranho, guardado e preservado por homens silenciosos e criaturas encantadas, além dos sábios druidas, que deslizam pelos bosques vestidos com seus longos mantos... Passada no crepúsculo celta da velha Irlanda, quando o mito era lei e a magia uma força da natureza, esta é a história de Sorcha, a sétima filha de um sétimo filho, o soturno Lorde Colum, e dos seus seis amados irmãos, vítimas de uma terrível maldição que somente Sorcha é capaz de quebrar. Em sua difícil tarefa, imposta pelos Seres da Floresta, a jovem se vê dividida entre o dever, que significa a quebra do encantamento que aprisiona seus irmãos, e um amor cada vez mais forte, e proibido, pelo guerreiro que lhe prometeu proteção.




Sangue de Tinta
Sangue de Tinta dá seguimento à aventura de Meggie e seu pai, Mo, um encadernador de livros que tem o estranho dom de dar vida às palavras dos livros que lê em voz alta, fazendo seres das histórias surgirem à sua frente como que por mágica. No primeiro volume da trilogia Mundo de Tinta, a língua encantada de Mo traz à vida alguns personagens de um livro chamado Coração de Tinta, e acaba mandando para dentro da trama a mãe da menina. Agora,neste segundo episódio, Meggie dá um jeito de entrar ela mesma no mundo fictício de Coração de Tinta, onde tem o prazer de encontrar fadas, príncipes e saltimbancos que dançam com o fogo; e o sofrimento de acompanhar as artimanhas de vilões cruéis e sem misericórdia.
Uma jornada sombria, repleta de fantasia e aventura.
                                                                                                      

                                                                                   

O temor do sábio
Quando é aconselhado a abandonar seus estudos na Universidade por um período, por causa de sua rivalidade com um membro da nobreza local, Kvothe é obrigado a tentar a vida em outras paragens. Em busca de um patrocinador para sua música, viaja mais de mil quilômetros até Vintas. Lá, é rapidamente envolvido na política da corte. Enquanto tenta cair nas graças de um nobre poderoso, Kvothe usa sua habilidade de arcanista para impedir que ele seja envenenado e lidera um grupo de mercenários pela floresta, a fim de combater um bando de ladrões perigosos.




Paixão ao entardecer
Mesmo sendo uma família nada tradicional, quase todos os irmãos Hathaways se casaram, até mesmo Leo, que era o mais avesso a essa ideia. Mas para a caçula Beatrix, parece não haver mais esperança. Dona de um espírito livre, apaixonada por animais e pela natureza, Beatrix se sente muito mais à vontade ao ar livre do que em salões de baile. E, embora já tenha frequentado as temporadas londrinas e até feito algum sucesso entre os rapazes, nunca foi seriamente cortejada, tampouco se encantou por nenhum deles. Mas tudo isso pode mudar quando ela se oferece para ajudar uma amiga.




Harry Potter e o enigma do príncipe
O Livro dá continuidade à saga do jovem bruxo a partir do momento em que fica provado que o poder de Voldemort e dos Comensais da Morte, seus seguidores, cresce mais a cada dia, em meio à batalha entre o bem e o mal. A onda de terror provocada pelo Lorde das Trevas estaria afetando, até mesmo, o mundo dos trouxas (não-bruxos), e sendo agravada pela ação dos dementadores, criaturas mágicas aterrorizantes que 'sugam' a esperança e a felicidade das pessoas. Harry, que acabou de completar 16 anos, parte rumo ao sexto ano na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, animado e ao mesmo tempo apreensivo com a perspectiva de ter aulas particulares com o professor Dumbledore, o diretor da escola e o bruxo mais respeitado em toda comunidade mágica. Apesar de tudo isso, ele e os amigos são adolescentes típicos - dividem tarefas escolares e dormitórios bagunçados, correm das aulas para os treinos de quadribol, e namoram.




Amor à Moda Antiga
Em seu aniversário de 43 anos, Fabrício Carpinejar ganhou de presente uma velha máquina de escrever Olivetti Lettera 82 verde-esmeralda. Desde esse dia, ele se dedica a escrever nela poemas de amor e a guardá-los como um inventário de seus sentimentos e emoções ao longo de sua carreira. Pela primeira vez, a Belas-Letras publica esses poemas exatamente como os originais foram enviados à editora, em maços de papel despachados pelos Correios, sem nenhum tipo de correção ortográfica, edição ou retoques, inclusive com as próprias anotações à mão feitas pelo próprio Carpinejar. Todos os textos de Amor à Moda Antiga (inclusive este) foram originalmente escritos em máquina de escrever. O resultado é um livro orgânico, singelo e apaixonadamente imperfeito, exatamente como o amor é.

  

E aí bebês?
Já leram algum desses livros?
Gostariam de ler algum?
Qual capa acharam a mais bonita?

Abraços Literários e até a próxima!


sábado, 28 de janeiro de 2017

A Voz do Arqueiro-

                                                


Apesar da confusão causada pela mudança no título de A voz do arqueiro (que originalmente é Archer's voice ou A voz de Archer em tradução livre, fazendo referência ao protagonista que é mudo) não me incomodou a escolha da editora.

A Editora Arqueiro apresentou o seguinte prólogo para melhor compreensão sobre a escolha do título:
"A série Signos do Amor, de Mia Sheridan, se baseia nos signos do zodíaco.
Como são histórias independentes, escolhemos focar no elemento em comum entre todos os livros. Por isso, em A voz do arqueiro, demos ênfase ao signo de Sagitário.
Os nomes dos personagens continuam preservados."

Continua a explicação com um resuminho básico de A Lenda de Quíron, o Centauro:
“Os centauros eram conhecidos como desordeiros, Quíron, porém, não era como os outros –  era chamado de “O Bom Centauro” e de “O Curador Ferido”, e era mais sábio, mais gentil e mais justo da sua espécie.
Infelizmente, Quíron foi ferido sem querer pelo amigo Hércules com uma flecha envenenada, quando Hércules lutava com os outros centauros.
Como Quíron era imortal, não conseguia encontrar alívio para sua ferida incurável e passou a viver com uma dor excruciante. Por fim, deparou-se com Prometeu, que também vivia em agonia desde que fora condenado ao tormento eterno pelos deuses e estava amarrado a uma rocha. Todas as manhãs, uma águia vinha comer seu fígado, que voltava a se regenerar todas as noites.
Quíron então se ofereceu para dar a vida pela de Prometeu. Assim, livraria ambos do tormento eterno. O centauro caiu morto aos pés de Prometeu, mas por causa de sua bondade e generosidade, Zeus o tornou parte das estrelas. No céu, sua beleza poderia ser vista por toda a eternidade. O centauro se transformou na constelação de Sagitário, que os gregos antigos chamavam de “O Arqueiro”.
O ferimento de Quíron simboliza o poder transformador do sofrimento – a maneira como a dor, tanto física quanto emocional, pode se tornar fonte de grande força moral e espiritual.

Agora vamos à sinopse:
Cada livro da coleção Signos do Amor é inspirado nas características de um signo do Zodíaco. Baseado na mitologia de Sagitário, A voz do arqueiro é uma história sobre o poder transformador do amor. Bree Prescott quer deixar para trás seu passado de sofrimentos e precisa de um lugar para recomeçar. Quando chega à pequena Pelion, no estado do Maine, ela se encanta pela cidade e decide ficar. Logo seu caminho se cruza com o de Archer Hale, um rapaz mudo, de olhos profundos e músculos bem definidos, que se esconde atrás de uma aparência selvagem e parece invisível para todos do lugar. Intrigada pelo jovem, Bree se empenha em romper seu mundo de silêncio para descobrir quem ele é e que mistérios esconde. Alternando o ponto de vista dos dois personagens, Mia Sheridan fala de um amor que incendeia e transforma vidas. De um lado, a história de uma mulher presa à lembrança de uma noite terrível. Do outro, a trajetória de um homem que convive silenciosamente com uma ferida profunda. Archer pode ser a chave para a libertação de Bree e ela, a mulher que o ajudará a encontrar a própria voz.
Juntos, os dois lutam para esquecer as marcas da violência e compreender muito mais do que as palavras poderiam expressar.


A escrita da autora é fluída e envolvente. Com um mix de drama e tensão ela dá um upgrade no gênero New Adult trazendo uma trama mais elaborada e levando a sensualidade (um pouquinho) além das cenas eróticas repetidas.
Esse é o quarto volume da série, primeiro lançado no  Brasil. A Editora Arqueiro não manteve a sequência dos livros lançados no exterior.
Cada obra é inspirada em um signo do zodíaco, portanto os livros que narram histórias diferentes podem ser lidos de forma independente. 
E Archer’s voice se tornou um dos meus queridinhos.
A Voz do Arqueiro é uma história clichê, mas é um daqueles clichês que funciona, sensível, romântico, envolvente e sutil que surpreende o leitor com uma pitada de drama e superação.
O enredo nos apresenta um Archer solitário, que se esconde atrás de uma mal cuidada barba, que não se “encaixa” na sociedade que por sua vez não está “preparada” para lidar com ele. Archer sofreu um acidente que mudou sua vida e desde então teve que lidar sozinho com as perdas, a culpa e a solidão que a tragédia acarretou.
Também conhecemos Bree, uma mulher que depois de passar por um trauma parte para uma pequena cidade disposta a lidar com seus próprios demônios em busca de alívio.
Quando os dois se encontram, ele arredio e  ela persistente (tão persistente que rompe as barreiras de Archer) um relacionamento desponta.
Mas o relacionamento do casal não vai ser fácil.
Foge dos estereótipos onde mocinha e mocinho se conhecem, se detestam de cara, em seguida se amam loucamente, se separam e no final são felizes para sempre.
Tudo muito rápido rsrsrs
Bree não mais deseja apenas ser curada, ela quer também curar Archer.
Ela o ajuda a sair pela primeira vez, a fazer amigos, a confiar nas pessoas, a superar a culpa e a perder o medo de amar.
A grande poesia da vida é que quando ajudamos, somos também auxiliados.
É estendendo a mão ao próximo quando ele mais precisa, que também temos uma mão segurando a nossa .
A narrativa conta com reflexões (diferentemente de outros títulos da literatura erótica).
O leitor se sente transportado para as páginas do livro e é incitado à compaixão.
VC torce para que a angústia, o medo e a solidão deixem de afligir nossos protagonistas e entre encontros e desencontros, segredos e descobertas, o aprendizado que fica é de que o amor de repente tem o poder de curar.
Outro ponto positivo é  que a autora também aborda temas atuais como depressão, ciúmes, dependência, violência e deficiência física.

Minha expectativa com relação ao livro era zero e me surpreendi com uma leitura agradável.
Óbvio que não é nenhuma literatura premiada, a escrita é bem informal e não foge do tema erótico, mas não é o mote principal da narrativa.
Para quem gosta do gênero uma boa alternativa.

Abraços Literários e até a próxima.


quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

A história de nós dois-

                                                                                 


Sinopse: Emma tem 27 anos, é linda e inteligente e vive cercada de pessoas que ama. Prestes a se casar com Richard, seu namorado desde a época de escola, ela não poderia estar mais empolgada.
Mas o que deveria ser o momento mais feliz de sua vida de repente vira uma tragédia. Emma sofre um acidente e é salva por um estranho minutos antes que o carro em que ela viajava explodisse.
Abalada, ela decide adiar o casamento. E nesse meio-tempo descobre segredos que a fazem questionar as pessoas nas quais sempre confiara a ponto de duvidar se deve se casar afinal.
Para complicar, ela se sente cada vez mais ligada a Jack, o homem que a salvou e que não sai da sua cabeça. Jack é lindo, gentil e divertido, de um jeito diferente de todos que ela já conheceu. Por outro lado, é Richard quem ela sempre amou...
Uma mulher, dois homens, tantos destinos possíveis. Como essa história vai terminar?

O primeiro capítulo do livro é a primeira parte do fim.
O final do livro é dividido em seis partes, cinco delas estão no meio do livro, a mesma pegada das séries.
No presente, o transcorrer da trama narrado em primeira pessoa, o que torna mais íntima nossa relação com a protagonista, fazendo com que a gente sinta o mesmo que ela.
Emma está voltando de sua despedida de solteira, quando sofre um acidente de carro junto com suas duas melhores amigas e é salva por um homem misterioso.
Ela fica dividida entre o noivo e o homem misterioso. Claro, sim , com certeza, é óbvio que o cara misterioso também fica interessado em Emma.
Um romance envolvente, mas previsível – só que não.
O final é surpreendente, ainda que a surpresa não seja exatamente o que você escolheria para o fim.
Emma é uma protagonista que vale a torcida e olha que linda gente, ela trabalha numa livraria ooowwwnnn.
Richard é o bom moço, com seu lindo sotaque britânico.
Jack é o cara! E ainda por cima é escritor. Mais ooowwwnnnns. 
Os personagens secundários são bem construídos e tem peso na história, com destaque para Caroline, a melhor amiga de Emma e o pai da Emma tão dedicado à esposa e a família.

Um romance que apesar da temática e dos clichês, apresenta reviravoltas instigantes.
Um livro para lembrar com carinho.
Ah não se esqueçam da caixinha de lenços, combinado ????

Abraços Literários e até a próxima.


segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

A Garota do Calendário-

                                                                              



Mania da literatura erótica “suave”  a escritora americana Audrey Carlan, com a série “A Garota do Calendário”  virou best-seller.
Considerada “gênero menor”  a literatura erótica tem obtido considerável sucesso, devido as cenas de sexo e sensualidade explícitas.

O que eu posso dizer sobre a série?
Alguma coisa como mais do mesmo.
Para começar que plot é esse???? Blééé!

Sinopse- Ela precisava de dinheiro. E nem sabia que gostava tanto de sexo. Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota
(seu ex-namorado) que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida.
Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser...

Essa deveria ser a resenha mais fácil que já escrevi uma vez que não há muito o que dizer, mas se tornou uma das mais difíceis :/
Até porque todo mundo amou e quando ganhei os livros pensei: eeebbbbaaa!
Mas sou do contra e sorry, não gostei da leitura :/
Não que seja ruim, é que é rasa, tipo assim, difícil ler literatura erótica, infelizmente não acrescentam, não agregam, se perdem pelo meio do caminho e não vão dar em lugar nenhum.
Vamos lá pessoas lindas, se derem uma olhadinha na sinopse do primeiro livro a resenha seria mais ou menos assim: sexo e festas, festas e sexo.
E um clima de romance entre Mia e Wes.
Nos livros seguintes, ela tem seus “peguetes” assim como ele, e Wes aparece em  outros livros da série, aham já entenderam né?????
Ela “não é” uma garota de programa, “é” uma acompanhante que recebe 100 mil dólares mensais e seus acompanhantes (clientes divos, sarados e ricos) se tornam seus melhores amigos do tipo que a tiram de enrascadas.
Em alguns livros ela se envolve com os clientes, em outros ela banca o cupido, no mês de junho (seis meses se passaram até que a nossa protagonista descobre que a vida fácil não é tãooooo fácil assim) ela sofre um trauma e no final, bom o final é o esperado.
Nenhuma surpresa, ou talvez sim,  já que esperar uma surpresa que você sabe que não vai acontecer é uma forma de surpreender-se.
Os elementos são mais ou menos interessantes, mas nem um pouco elaborados.
Romance rápido, superficial e clichê.
Livros com menos de 150 páginas.
Sinceramente não eram necessários doze livros, unzinho com umas 300 páginas e  doze(já que se trata de um calendário) capítulos seria (mais do que) suficiente.
Ah lembrei de uma coisa bacana. No final há um epílogo.
Siiiiim eu gosto de epílogos, tipo, o que estão fazendo, onde estão todos agora, o que aconteceu com fulano e fulana???
Viu é só procurar com carinho que a gente sempre encontra uma coisa boa para se dizer!


Em janeiro, Mia vai conhecer Wes, um roteirista de Malibu que vai deixá-la em êxtase. Com seus olhos verdes e físico de surfista, Wes promete a ela noites de sexo inesquecível — desde que ela não se apaixone por ele.

                                                                              


Em fevereiro, Mia vai passar o mês em Seattle com Alec Dubois, um excêntrico artista francês. No papel de musa, ela vai embarcar em uma jornada de descobertas sexuais e lições sobre o amor e a vida que permanecerão com ela para sempre.

                                                                                 


Mia vai passar o mês de março em Chicago com o empresário Anthony Fasano, que a contrata para fingir ser noiva dele. A princípio Mia não entende por que um homem tão lindo e másculo precisa de uma falsa noiva.

                                                                              


O cliente de abril é o astro do beisebol Mason Murphy, de Boston, que precisa de Mia a seu lado para melhorar sua imagem com os patrocinadores. Mason não está acostumado a ouvir “não” de mulher alguma, e Mia vai representar o desafio supremo para ele.

                                                                             


Em maio, Mia vai trabalhar como modelo no Havaí, onde conhecerá Tai, um dos homens mais impressionantes que ela já viu. Com ele, Mia vai descobrir que o prazer não tem limites — e que ela deve aproveitar absolutamente tudo o que a vida tem a oferecer.

                                                                              


Mia vai passar o mês de junho em Washington com Warren, um coroa rico que precisa de uma mulher a seu lado para tratar com políticos e investidores. O acordo entre eles não envolve sexo — já com Aaron, o filho de seu cliente, Mia não pode garantir.

                                                                               


Em julho, Mia estará em Miami para ser a estrela principal do novo videoclipe do cantor de hip-hop Anton Santiago. Anton é lindo, confiante e está louco por Mia, mas, para ficar com ele, ela terá de resolver algumas questões do passado.

                                                                               


Agosto virá com uma tarefa diferente para Mia: ir a Dallas fingir ser irmã do jovem magnata e caubói Max. Mia sabe que sua contratação tem a ver com os negócios de Max, mas nunca poderia imaginar o que está prestes a acontecer.

                                                                              


Em setembro, Mia será obrigada a dar o cano no cliente do mês, pois um problema urgente de família exige sua atenção. Ela vai voltar para Las Vegas e ficar cara a cara com o passado, num reencontro que pode reabrir feridas antigas.

                                                                           


Outubro virá com um sopro de novidade para Mia. Agora que as coisas estão quase todas resolvidas em sua vida, ela pode se estabelecer com o homem que ama e dar uma nova direção para sua carreira.

                                                                              


Em novembro, Mia viajará novamente para Nova York por motivos profissionais, mas dessa vez o trabalho é diferente. Ela precisará entrar em contato com celebridades — sorte dela que alguns dos amigos que fez em sua jornada estão prontos para ajudá-la.

                                                                                 


Em dezembro, Mia irá a Aspen, a estação de esqui mais celebrada pelos americanos endinheirados. Um homem misterioso pagou uma bolada para que ela fosse até lá. E o que Mia vai encontrar nas montanhas geladas vai mudar sua vida para sempre.


Já que não há muito o que dizer dos livros vamos escolher qual vestido é o mais bonito?
Eu gostei do vestido de novembro, e vocês??????

Quanto à recomendar ou não, há muita subjetividade envolvida, o que uns detestam, outros adoram.
E aí  já leram algum livro da série???
Gostam do gênero????
Se gostam eu recomendo “Peça-me o que quiser” da escritora espanhola Megan Maxwell, uma trilogia que mescla na medida exata sexo e romance e algumas das capas mais lindas que já vi.
Agora se gostam de séries looooongas, recomendo Irmandade da Adaga Negra (IAN) é uma das minhas séries favoritas, apesar de que se fosse hoje não entraria numa de 14 livros, mas as narrativas são beeeem bacanudas!


Abraços Literários e até a próxima! 


quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Como eu era antes de você-

                                                                               

Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento.
O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida.
E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro. Como eu era antes de você é uma história de amor e uma história de família, mas acima de tudo é uma história sobre a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.

Acredito que a essa altura quase todo mundo já conhece a história de Lou & Will.
Não sou JojoLovers e rotulei o livro como mais uma modinha literária.
Estava errada. O livro é muito bom!
E enquanto o mundo literário se dividia entre os que fãs ardorosos do casal e os que julgaram a atitude de Will egoísta, eu segui leve, livre e solta passando outros livros na frente dele por mais de quatro anos.
Como estou com uma preguiça danada nesse começo de ano ainda não li nenhum livro (não me julguem) então vou falar dos que li no ano passado e não resenhei ainda.

A sinopse já diz a que veio.
Lou é uma mulher na zona de conforto. Em tudo. Trabalho, relacionamento, família e vida.
Ou talvez não em tudo, já que ela é transgressora em seu modo peculiar de se vestir.
Will era um advogado respeitado e cobiçado, que passava o tempo livre praticando esportes radicais e tinha uma linda namorada, antes de sofrer um atropelamento e ficar tetraplégico, tornando-se então uma pessoa infeliz e amarga.
As primeiras tentativas de aproximação entre cuidadora e paciente não são nada agradáveis, no entanto no transcorrer da narrativa um forte laço se cria entre eles.
O mote é absolutamente provável, creio realmente que algumas pessoas se tornem amargas e difíceis de conviver em situações limites, creio que algumas pessoas deixem a vida passar por comodismo ou falta de motivação.
Lou & Will são personagens bastante reais.
Aí você foi fisgada pelo livro.
Ambos iniciam uma espécie de “pintar a tela em branco que imaginam ser o outro”. 
Will não entende como uma garota como Lou se contenta com tão pouco.
Lou não entende como alguém como Will possa simplesmente desistir.
Então eles se “reinventam”.
Esse reinventar-se é sentir-se vivo, viver plenamente, arriscar-se, rir até não poder mais, encantar-se.
Jojo é mestra na arte de escrever, em nenhum momento ela perdeu o foco.
Acho que muitos leitores perderam.
Lou & Will não são um casal. Não precisavam e nem deveriam ser.
Ou talvez fossem, já que amizade é um tipo de amor <3
Li muitas resenhas dizendo que Will era egoísta. Que em nenhum momento considerou mudar de opinião.
Sem um conceito pré estabelecido, posso não concordar  com a  atitude dele, mas defendo seu ponto de vista, foi coerente desde o princípio.
Uma das preocupações da autora foi exatamente essa. Apresentar o personagem sem julgá-lo nem condená-lo.
Por que julgar? Por que condenar? Por que ser intolerante? Por que não simplesmente respeitar o próximo? Por que o preconceito?
Podemos amar, acalentar, dançar, viajar, celebrar, ouvir música, dar a mão, abraçar, acarinhar, apoiar, estar simplesmente junto. 
Devemos respeitar sempre.

Enfim, não é um romance para entretenimento, mas um lindo livro que fala sobre vida ou sobre como viver da melhor maneira possível.
                                                                               

A minha capa é o estilo Jojo de ser, mas eu não me importaria nadinha em ter a capa com os lindos Sam Claflin e a Ems Clarke.

                                                                               

E siiiiiiiiiiiiiiiiim, VC vai querer muito uma meia de abelhinha!


Recomendadíssimo.

Abraços Literários.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Planners Freebies 2017-

                                                                                   


No ano passado fizemos um post sobre os planners do tipo ecologicamente correto que vcs conferem aqui.
Se VC é apaixonada por artigos de papelaria já conhece os planners desde o burburinho que começou a rolar por aí!
Sucesso entre os organizadíssimos, um planner é basicamente uma agenda que junta planejamento e acompanhamento das atividades/compromissos, e isso tudo com criatividade, com a sua cara e a sua assinatura, além de ser todo fofuroso.
Assim a tarefa chatinha de se organizar  se transforma numa atividade lúdica.
Se VC quer um pra chamar de seu na net tem freebies lindinhos de blogueiras  que generosamente compartilharam arquivos para  imprimir e decorar como quiser.

Vamos conhecer algumas inspirações ??????

Tem o da Camila do Blog Não me Mande Flores que VCS conferem (aqui)

Tem o vídeo da A(linda)line do Blog Cupido Brega que VCS conferem (aqui)

Tem vários da fofíssima da Beatrice do Em Casa Blog que VCS encontram (aqui)

Tem o da Ingrid (A linda da Ingrid que tem uma nuvem de estimação e compartilhou essa fofurice com os leitores) do Blog Utopia na Nuvem que VCS conferem (aqui)


E aí se animaram a fazerem o de VCS ?????
Tem muita coisa linda!!!


Abraços Literários e até a próxima.




sábado, 14 de janeiro de 2017

Cine Clube #26: Sete Homens e Um Destino-

                                                                                   


The Magnificent Seven, EUA, 2016
Gênero: Western
Duração: 132 min.
Elenco: Denzel Washington,Chris Pratt, Ethan Hawke, Vincent D’Onofrio, Peter Sarsgaard, Byung-hun Lee, Manuel Garcia-Rulfo, Haley Bennett, Martin Sensmeier, Vinnie Jones, William Lee Scott
Trilha Sonora: James Horner, Simon Franglen
Roteiro: John Lee Hancock, Nic Pizzolatto
Direção: Antoine Fuqua

                                                                                

Sete Homens e Um Destino, 2016, nova versão dirigida por Antoine Fuqua é o remake de Sete homens e um destino, 1959 dirigido por John Sturges, que é o remake de Os Sete samurais, 1954, de Akira Kurosawa, que por sua vez é uma homenagem aos velhos westerns de Hollywood.
Se a versão de 1959 nos oferecia não só um painel do era a vida no oeste americano do final do século XIX, mas também nos apresentava um pouco dos aspectos heroico e desajustado dos estereótipos do gênero, a nova versão  que assistiu a morte e renascimento do gênero além do western spaghetti nos traz uma série de inserts que tem tudo a ver com o século XXI, como um homem negro (Denzel lindo Washington) como líder do bando, Chris (sensacional) Pratt, interpretando um irlandês, como um dos protagonistas do filme, e ele manda super bem (Guardiões da Galáxia tinha uma pegada western sideral ou estou viajando?????), o lindooooooo mexicano Manuel Garcia-Rulfo (no papel que seria de Wagner Moura), uma mulher super disposta a lutar pelo seus direitos com arma de fogo e tudo o mais (Haley Bennet), um mito (Ethan Hawke) com síndrome de pânico, um índio (Martin Sensmeier), um representante da old class (Vincent D’Onofrio) e o vilão Peter Sarsgaard, que já no prólogo toca o terror, conferindo bastante maldade na cena da invasão à igreja.
Sem falar que a parceria entre Denzel Washington e Antoine Fuqua já havia se consolidado em Dia de treinamento (2001) e O Protetor (2014).

Western se faz com sangue, bala e violência, mas o limite não pode e não deve ser ultrapassado (como fez Quentin Tarantino em Os oito odiados, com o perdão do trocadilho, que ódioooo desse filme!!!) fazendo do filme  um tiro certeiro como fez Fuqua.
Uma aventura que faz homenagens válidas e referências a tantos outros filmes, inclusive trilha sonora, com um tom mais leve, diminui o impacto do drama, mas não compromete a qualidade e promove a revitalização do gênero.
Para quem gosta do gênero dá até para sentir o espírito dos anos 50!

Em minha opinião, recomendadíssimo


Abraços Literários e até a próxima.

  

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Caneca Literária #39: Benção Irlandesa-



Para o primeiro post de 2017 escolhemos a coluna Caneca Literária e uma benção para todos nós.
Feliz Ano Novo!!!


Benção Irlandesa ou Antiga Oração Celta

Que a estrada se abra à sua frente e o caminho seja brando aos teus pés,
O vento sopre leve em teus ombros e refresque o teu espírito
Que o sol brilhe suave em sua face e ilumine o seu coração
As chuvas caiam de mansinho em teus campos.
Que vivas plenamente.
Lembre sempre de esquecer o que te entristece, porém nunca se esqueça de lembrar o que te faz feliz.
Esqueça os amigos falsos, porém sempre se lembre dos que permanecem leais.
Esqueças os problemas que passaram, mas nunca deixe de lembrar as bênçãos de cada dia.
Que seus bolsos estejam sempre pesados e seu coração leve.
Que a boa sorte seja sempre tua companheira de dia e de noite.
Que de hoje em diante só conheças a felicidade!
E até que nos encontremos de novo,
Deus te guarde nas palmas de suas mãos.

.•´¨`•.¸¸.•´¨`•.¸¸.•´¨`•.¸¸.••.¸ 



Abraços Literários e até a próxima.