Queremos convidar você a fazer uma viagem, uma viagem mágica, por diversos países, culturas, hábitos, épocas, onde sua imaginação quiser e você se permitir...

Viajar pelas páginas de nossos livros, por vários gêneros, escritores anônimos e ilustradores e também os ilustres escritores: romances, aventuras, comédias, mistérios, épicos, auto-ajuda, poéticos, didáticos... toda leitura faz o ser humano conhecer, abranger, crescer...

Neste blog vamos divulgar, sugerir, incentivar, um espaço para interagir com você, que vai ser nosso seguidor ou dar apenas uma espiadinha, mas será sempre bem-vindo, como aquele amigo que senta para tomar um café e conversarmos sobre aquelas páginas de um livro que mais nos marcou, ou aquele que estamos lendo no momento, então fica aqui nosso convite, entre no nosso blog, tome um café, enquanto passeia pelos nossas postagens, interaja conosco sempre, estamos aqui na rede aguardando a sua chegada.


Abraços literários.


Aparecida




Vamos trocar idéias, opiniões, interagir?

Tem algum comentário ou sugestão para fazer?

Escreva para nós no e-mail: cafecomleituranarede@gmail.com


Loja Virtual

A loja virtual "Café com leitura na rede" está a todo vapor, e convidamos você a visitar nossa loja, lá lhe aguardam ótimos preços, opções para todos os gostos e um atendimento muito, muito especial e amigo.

Acesse agora mesmo:


Abraços


Equipe Café com Leitura na Rede.



quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Peter Pan - James Matthew Barrie

                                                                         



Esta é a primeira tradução integral de Peter Pan publicada no Brasil. O livro. De verdade. Sem mediações mesmo as mais simpáticas - como a de Lobato ou as da Disney, cada uma delas hoje um clássico à sua maneira.
Mas agora temos Peter Pan de Sir James Barrie. Originalmente Peter Pan foi escrito como parte de um romance para adultos (do próprio Barrie) intitulado "Pequeno Passáro Branco" em 1902. Em 1904, no Teatro Duk of York em Londres foi encenada a primeira versão dramática da fantasia Peter Pan. Durante muito tempo, Barrie se recusou a escrever uma versão narrativa da peça, mas deu sua autorização à diferentes versões alheias. Finalmente fez sua própria, Peter Pan e Wendy, em 1911. O texto é ambíguo, coloca problemas interessantíssimos de enunciação, carrega alusões ao mundo adulto e seus problemas.


“Todas as crianças crescem, menos uma.”
Como pó de fada, há cem anos estas palavras transportam os leitores para um mundo mágico, povoado pela família Darling e pelos habitantes da Terra do Nunca - Peter Pan, os meninos perdidos, Sininho, crocodilos, sereias, o Capitão Gancho e seus piratas...
Um dos mais populares clássicos infantis, Peter Pan é uma história que, como Alice no País das Maravilhas, une gerações, contagiando também os adultos com sua energia, imaginação e um enredo que permite diversos níveis de interpretação.
Este livro foi uma das maiores alegrias de minha vida literária. Ele me proporcionou muitas alegrias e muitos momentos agradáveis. Eu voltei a ter cinco anos de idade, quando eu assistia repetidamente Peter Pan.Com uma história muito parecida com a do filme, o livro ainda me explicou alguns porquês do mundo fantasioso criado por Barrie: como, por exemplo, originam-se fadas. As aventuras me envolveram de tal maneira que li esse livro num dia.
Os personagens são muito bem construídos. Cada um com sua personalidade bem definida e o seu papel, mesmo que secundário, com encaixe perfeito na história.
Peter Pan é um garoto peculiar, com sua dualidade explícita: ora bom, ora traiçoeiro. Talvez isso aproxime ainda mais o leitor do personagem. Se por um lado temos vontade de sacudi-lo e incutir algum juízo em sua cabeça, por outro lado, sua lealdade aos Meninos Perdidos e à Wendy cativa cada vez mais.
O mais bacana é perceber que Peter Pan personifica o ponto principal trabalhado no livro: a pureza da infância. Sendo avesso a qualquer assunto ou aspecto da vida de adulto, o personagem não quer nunca crescer, em uma temática que tem sido muito trabalhada.
Eu não posso deixar de citar a Naná, a cachorra-babá das crianças, que faz o livro ficar ainda mais fofo: ela é super protetora e amorosa. Cada um dos Meninos Perdidos conquistou um lugarzinho em meu coração. Já os piratas, bem caracterizados, possuem uma aura hilária que permeia todas as passagens onde aparecem: tive a impressão de ser proposital, conferindo às partes mais "medonhas" um toque de humor (principalmente quando o Capitão Gancho, símbolo extremo do que poderia representar o medo, morre de medo do crocodilo que vive em seu encalço). Além disso, Wendy é ingênua, prestativa e carinhosa. Não tem como não se apegar aos personagens.
O contraste entre infância e a maturidade foi trabalhada também na vida paradoxal dos personagens: enquanto Peter não sabia o que era um beijo, demonstrando sua ingenuidade, suas maiores aventuras são marcadas por matanças. Ao mesmo tempo em que ele possui a delicadeza de uma criança, possui a frieza de um adulto.
É um livro que indico para qualquer pessoa, de qualquer idade.
É um livro escrito para crianças, mas apesar de ser um livro fiel ao público-alvo é também uma boa leitura para os adultos, pois só um adulto poderá enxergar algumas características e críticas inseridas na história, como a crítica à sociedade da época.
Outra característica bacana que percebi, desta vez associada à tradução, são as músicas presentes no livro que mantiveram ritmo e rimas.
Em uma tradução é notável que se perde muito da essência de um poema ou de uma música, o que não acontece nesse livro.
Nota 10 no quesito.

Peter Pan é um livro poético, feito para crianças, mas para encantar adultos.
Simplesmente encantador.

Leitura mais do que recomendada.
Abraços Literários.


Nenhum comentário:

Postar um comentário