Queremos convidar você a fazer uma viagem, uma viagem mágica, por diversos países, culturas, hábitos, épocas, onde sua imaginação quiser e você se permitir...

Viajar pelas páginas de nossos livros, por vários gêneros, escritores anônimos e ilustradores e também os ilustres escritores: romances, aventuras, comédias, mistérios, épicos, auto-ajuda, poéticos, didáticos... toda leitura faz o ser humano conhecer, abranger, crescer...

Neste blog vamos divulgar, sugerir, incentivar, um espaço para interagir com você, que vai ser nosso seguidor ou dar apenas uma espiadinha, mas será sempre bem-vindo, como aquele amigo que senta para tomar um café e conversarmos sobre aquelas páginas de um livro que mais nos marcou, ou aquele que estamos lendo no momento, então fica aqui nosso convite, entre no nosso blog, tome um café, enquanto passeia pelos nossas postagens, interaja conosco sempre, estamos aqui na rede aguardando a sua chegada.


Abraços literários.


Aparecida




Vamos trocar idéias, opiniões, interagir?

Tem algum comentário ou sugestão para fazer?

Escreva para nós no e-mail: cafecomleituranarede@gmail.com


Loja Virtual

A loja virtual "Café com leitura na rede" está a todo vapor, e convidamos você a visitar nossa loja, lá lhe aguardam ótimos preços, opções para todos os gostos e um atendimento muito, muito especial e amigo.

Acesse agora mesmo:


Abraços


Equipe Café com Leitura na Rede.



domingo, 3 de maio de 2015

O Espião- Uma Aventura de Isaac Bell

                                                                                


É 1908 e acumulam-se tensões internacionais enquanto o mundo caminha inexoravelmente para a guerra. Após um talentoso projetista de canhões de couraçados morrer em um aparente suicídio, sua filha, angustiada, recorre à lendária Agência Van Dorn para limpar o nome do pai. Van Dorn põe seu principal investigador no caso, Isaac Bell, que logo percebe que as pistas apontam não para suicídio, mas para assassinato. E quando se seguem outras mortes mais suspeitas, fica evidente que alguém — um ardiloso espião — está orquestrando a eliminação das mentes tecnológicas mais brilhantes.
Mas isso é apenas o começo...

A história  começa com a morte de um artilheiro chamado Arthur Langner, um dos responsáveis pelo aperfeiçoamento de um projeto secreto que visa desenvolver navios de guerra mais resistentes e belicamente abastecidos para a frota norte-americana.
A autoridade naval toma a morte do oficial por suicídio. Inconformada, a filha do artilheiro resolve procurar a Agência de Detetives Van Dor e contrata o detetive Isaac Bell para acompanhar paralelamente o caso, na esperança de descobrir algo que foi ignorado.
Logo, o detetive se vê às voltas com um perigoso caso de espionagem industrial que pode lhe custar a própria vida.
A trama envolve a tentativa de sabotagem no desenvolvimento dos Dreadnoughts da Marinha norte-americana que possuía uma frota de navios de guerra atrasados tecnologicamente, com pouca velocidade e  imprecisão da artilharia.
A narrativa descortina personagens bem construídos – membros de gangsters de Nova York, sabotadores alemães, chineses, japoneses e uma lista de candidatos ao Espião do título.
A primeira coisa que me atraiu foi a arte da capa, com sofisticado e elegante toque vintage. A sinopse, por sua vez, também me atraiu, parecendo ser bastante instigante.
Infelizmente, em minha opinião, os diálogos afiados e as sequências de ação não conseguiram prender a atenção até o final, foi uma leitura que se arrastou e eu sinceramente contava as páginas para acabar logo.
A sucessão de assassinatos, os métodos do Espião cruel e trechos dos pensamentos do próprio vilão nos fazem saber o momento exato em que ele consegue despistar o detetive. Não é difícil para o leitor descobrir com as dicas apresentadas no decorrer da narrativa quem é o  Espião, difícil é achar interessante a motivação.
Então, rapidamente a trama se encaminha para as revelações e o desfecho
Interessante a reconstituição de época, mas a descrição minuciosa de expressões técnicas da indústria naval cansa o leitor e embora contribuam para a atmosfera realista, não acrescentou à trama.
Talvez eu tenha lido o livro com altas expectativas, por isso a minha decepção com a leitura.
Talvez o tema, o aprimoramento dos navios de guerra da Marinha norte-americana, na primeira década do século XX, diante a iminência de uma guerra entre as principais potências na época, onde o desenvolvimento das novas tecnologias era alvo de espionagem industrial e sabotagem, não tenha feito a minha cabeça nesse momento.
Talvez eu não tenha criado empatia com o protagonista, na verdade acho que só gostei um pouquinho de um ou dois personagens secundários.
No entanto, não há o que questionar com relação ao contexto histórico, muito bem trabalhado e  excelente apresentação.

Se VC se interessa pelo tema, sem dúvida, uma leitura recomendada.

 Abraços Literários e até a próxima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário