Queremos convidar você a fazer uma viagem, uma viagem mágica, por diversos países, culturas, hábitos, épocas, onde sua imaginação quiser e você se permitir...

Viajar pelas páginas de nossos livros, por vários gêneros, escritores anônimos e ilustradores e também os ilustres escritores: romances, aventuras, comédias, mistérios, épicos, auto-ajuda, poéticos, didáticos... toda leitura faz o ser humano conhecer, abranger, crescer...

Neste blog vamos divulgar, sugerir, incentivar, um espaço para interagir com você, que vai ser nosso seguidor ou dar apenas uma espiadinha, mas será sempre bem-vindo, como aquele amigo que senta para tomar um café e conversarmos sobre aquelas páginas de um livro que mais nos marcou, ou aquele que estamos lendo no momento, então fica aqui nosso convite, entre no nosso blog, tome um café, enquanto passeia pelos nossas postagens, interaja conosco sempre, estamos aqui na rede aguardando a sua chegada.


Abraços literários.


Aparecida




Vamos trocar idéias, opiniões, interagir?

Tem algum comentário ou sugestão para fazer?

Escreva para nós no e-mail: cafecomleituranarede@gmail.com


Loja Virtual

A loja virtual "Café com leitura na rede" está a todo vapor, e convidamos você a visitar nossa loja, lá lhe aguardam ótimos preços, opções para todos os gostos e um atendimento muito, muito especial e amigo.

Acesse agora mesmo:


Abraços


Equipe Café com Leitura na Rede.



terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Cine Clube #18: Um Bom Ano

                                                                                 


Sinopse- Max Skinner, quando jovem,  passa suas férias no vinhedo de seu tio Henry, na Provence. Vinte e cinco anos se passaram e agora  Skinner é um investidor de negócios extremamente radical cuja ética ficou para trás há tempos. Recebe então uma correspondência vinda da França, informando sobre a morte de seu tio e - na falta de descendentes - sua vontade de que Max herdasse a propriedade.
Max viaja à França com o firme propósito de vender a propriedade o mais rápido possível. No entanto, lá acaba envolvendo-se num imprevisto e então se aproxima dos criados da propriedade, Francis e Ludivine Duflot, que cuidam da produção de vinho e da manutenção geral da casa e do vinhedo, além de se envolver com Fanny Chenal, uma misteriosa moça.
Skinner vai, aos poucos, redescobrindo os encantos do lugar e (re)tomando sua ética e caráter no convívio diário com os Duflot e demais personagens.

O diretor Ridley Scott é bastante versátil. Depois de ter se consolidado no cinema com "Alien - O Oitavo Passageiro” e ter sido o responsável pelo clássico "Blade Runner - O Caçador de Andróides”,  revitalizou o gênero épico em Hollywood, com o premiadíssimo "Gladiador” e mostrou conotação política no drama de guerra "Falcão Negro em Perigo”.
Um Bom Ano traz uma mistura  simples de gêneros, da comédia ao romance com uma pitada de drama. Ele difere de sua filmografia, foi recebido negativamente por alguns críticos, porém não é ruim, muito pelo contrário.
Assisti num final de ano, de madrugada, com todos em casa já dormindo,  sozinha na sala, de maneira super descompromissada, e confesso que fui me envolvendo de tal maneira que quando o filme terminou estava encantada!
 Ele mostra que o veterano diretor americano quis tirar uma licença, poética, das superproduções, com esse  filme divertido e envolvente, alcançando o que se propôs, entreter.
Estrelado pelo oscarizado Russel Crowe (que repete a parceria com Scott de Gladiador), pelo veterano ator inglês Albert Finney  e pelo jovem talento Freddie Highmore.
O filme narra a  saga do personagem de Crowe, Max Skinner, um inescrupuloso, bem-sucedido e arrogante operador de bolsa de valores de Londres, que, quando criança,  passava as férias na Provence com seu tio-avô Henry, com o qual não fala há muitos anos e do qual herda um vinhedo.
A narrativa prossegue mostrando a mudança de caráter pela qual o personagem passa durante a temporada que permanece no vinhedo.
O filme utiliza mensagens como a da construção do indivíduo, da infância à vida adulta, das peculiaridades das escolhas e de suas conseqüencias e, principalmente de redenção e  de segundas chances.
Tudo isso apresentado em um tom leve, muitas vezes romantizado além da conta,  mas que  não chega a prejudicar o andamento do filme.
O ponto de maior destaque de Um Bom Ano é a mensagem que é de fácil identificação para quem o assiste, pois transmite os anseios comuns a todas as pessoas.
Realização e resgate de lembranças da infância, fazendo uma ponte com as realizações alcançadas, tanto profissionalmente, quanto, principalmente, de âmbito pessoal no estado presente. Aspectos estes que ninguém cansa de perseguir.
Sendo assim, por que não sentar-se no sofá  e sonhar um pouco ao assistir ao filme????
A narrativa nos conduz ao universo do vinho em um filme que trata de coisas simples, muito bem conduzido num ambiente muito europeu como condiz a uma vitivinicultura na França.
Um legítimo Ridley Scott que nos faz refletir nos valores da vida com todo requinte que os vinhos da Provence requerem.

                                                                              


Além de ter amado a adaptação, do livro de Peter Mayle para o cinema, fiquei enlouquecida para descobrir qual era aquela cidadezinha fofa do primeiro encontro formal do Russell Crowe e da Marion Cotillard, os protagonistas Max e Fanny, quando começa a desabar um temporal.
Pesquisei  e descobri: Cucuron!
Muito cute <3



Abraços Literários e até a próxima.

Um comentário:

  1. Adoro dicas de livros (embora faz um bom tempo que não leio) e de filmes esses sim eu amo e vejo sempre que posso. O filme em questão eu tenho a impressão de que já vi, mas não tenho certeza, mas vou procurar para ver!

    Bjos
    Minda ❤ 😍

    ResponderExcluir