Queremos convidar você a fazer uma viagem, uma viagem mágica, por diversos países, culturas, hábitos, épocas, onde sua imaginação quiser e você se permitir...

Viajar pelas páginas de nossos livros, por vários gêneros, escritores anônimos e ilustradores e também os ilustres escritores: romances, aventuras, comédias, mistérios, épicos, auto-ajuda, poéticos, didáticos... toda leitura faz o ser humano conhecer, abranger, crescer...

Neste blog vamos divulgar, sugerir, incentivar, um espaço para interagir com você, que vai ser nosso seguidor ou dar apenas uma espiadinha, mas será sempre bem-vindo, como aquele amigo que senta para tomar um café e conversarmos sobre aquelas páginas de um livro que mais nos marcou, ou aquele que estamos lendo no momento, então fica aqui nosso convite, entre no nosso blog, tome um café, enquanto passeia pelos nossas postagens, interaja conosco sempre, estamos aqui na rede aguardando a sua chegada.


Abraços literários.


Aparecida




Vamos trocar idéias, opiniões, interagir?

Tem algum comentário ou sugestão para fazer?

Escreva para nós no e-mail: cafecomleituranarede@gmail.com


Loja Virtual

A loja virtual "Café com leitura na rede" está a todo vapor, e convidamos você a visitar nossa loja, lá lhe aguardam ótimos preços, opções para todos os gostos e um atendimento muito, muito especial e amigo.

Acesse agora mesmo:


Abraços


Equipe Café com Leitura na Rede.



sábado, 9 de fevereiro de 2013

O canto dos excluídos-


                                                                                  


Se VC não vai cair na folia, que tal  desfilar  pelas páginas de um excelente livro e fazer desse um  Carnaval Literário com nota 10 no quesito enredo ??????
Nossa sugestão é um clássico que ao completar 150 anos continua atualíssimo! 
Único musical a figurar entre os concorrentes ao Oscar deste ano, que acontece no dia 24 de fevereiro, o filme “Os Miseráveis”, que estreou nos cinemas e conta a história de um ex-prisioneiro vivido por Hugh Jackman, teve 8 indicações.
A história se passa na França do século 19, durante a Revolução Francesa,  e mostra o embate entre o prisioneiro Jean Valjean (Hugh Jackman) e o policial Javert (Russel Crowe).
Depois de ficar preso durante 19 anos fazendo trabalhos forçados, por ter roubado um pão, Valjean é solto, mas tem que carregar o peso de ser um ex-prisioneiro.
Depois de perambular pelas ruas, consegue hospedagem na casa de um bondoso monsenhor. No entanto, foge de madrugada, furtando pratarias da casa.
Preso pela polícia, é levado ao monsenhor, que afirma que as pratarias foram um presente seu para Valjean. Diante da bondade do religioso, ele resolve mudar de vida e aí se desenrola  a história de quem recebeu o bem e quer fazer o bem.
Alguns anos se passam, e ele se torna um homem bem-sucedido, dono de uma fábrica. Nela trabalha Fantine (Anne Hathaway), que é demitida por ter uma filha. Um dia, o destino dos dois se cruza, e o empresário promete cuidar da filha de Fantine, Cosette (Isabelle Allen).
Após esconder sua identidade por anos, Valjean vê sua liberdade ameaçada  por Javert, que reconhece o ex-presidiário. Ao mesmo tempo, uma revolta começa na França, e a jovem Cosette, a quem Valjean trata como filha, se apaixona pelo revolucionário Marius (Eddie Redmayne).
O filme é dirigido  por Tom Hooper, que ganhou o Oscar por “O Discurso do rei” (2010).
Os Miseráveis, levou prêmio em três categorias do globo de Ouro e concorre a melhor filme e em outras sete categorias no Oscar, com destaque para Hugh Jackman (melhor ator) e Anne Hathaway (melhor atriz coadjuvante).
As músicas são majestosas e a produção, embora não consiga traduzir toda a riqueza de detalhes do livro, é fantástica.
O roteiro foi adaptado da peça de mesmo nome, que já foi vista por mais de 60 milhões de pessoas em 42 países. O espetáculo por sua vez, surgiu a partir do livro de 1862 do escritor Victor Hugo (1802-1885), consagrado em vida, cuja extensa obra vai do teatro à poesia, da ficção aos ensaios políticos.

A trama, mais atual do que nunca,  retrata a dualidade da vida.
Experiências dolorosas podem endurecer os sentimentos. O que é uma pena. Porque  tem por aí muita gente, que cultiva os bons princípios e respeita a si mesmo e ao próximo.
Essa é a grande lição da prática do amor. Ontem, hoje e sempre.
Emocione-se!

Abraços literários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário