Queremos convidar você a fazer uma viagem, uma viagem mágica, por diversos países, culturas, hábitos, épocas, onde sua imaginação quiser e você se permitir...

Viajar pelas páginas de nossos livros, por vários gêneros, escritores anônimos e ilustradores e também os ilustres escritores: romances, aventuras, comédias, mistérios, épicos, auto-ajuda, poéticos, didáticos... toda leitura faz o ser humano conhecer, abranger, crescer...

Neste blog vamos divulgar, sugerir, incentivar, um espaço para interagir com você, que vai ser nosso seguidor ou dar apenas uma espiadinha, mas será sempre bem-vindo, como aquele amigo que senta para tomar um café e conversarmos sobre aquelas páginas de um livro que mais nos marcou, ou aquele que estamos lendo no momento, então fica aqui nosso convite, entre no nosso blog, tome um café, enquanto passeia pelos nossas postagens, interaja conosco sempre, estamos aqui na rede aguardando a sua chegada.


Abraços literários.


Aparecida




Vamos trocar idéias, opiniões, interagir?

Tem algum comentário ou sugestão para fazer?

Escreva para nós no e-mail: cafecomleituranarede@gmail.com


Loja Virtual

A loja virtual "Café com leitura na rede" está a todo vapor, e convidamos você a visitar nossa loja, lá lhe aguardam ótimos preços, opções para todos os gostos e um atendimento muito, muito especial e amigo.

Acesse agora mesmo:


Abraços


Equipe Café com Leitura na Rede.



sábado, 14 de junho de 2014

A Arte das Capas #9

                                                                                  



A capa de livro é a identidade visual de uma obra literária. Uma nobre embalagem, que desperta os sentidos, desejos, sonhos e emoções, e tem muita história para contar...
A Arte das Capas é a coluna em que mostramos  livros e suas capas.
Bacana pra que vocês conheçam novos livros e novas capas também, já que temos  certeza que muita gente, assim como nós, adora capas de livros!
Nesse mês dos namorados, as capas que trazemos para VCS são do aclamado livro @mor - Emmi & Leo do autor Daniel Glattauer.


Num e-mail enviado por engano, começa um relacionamento virtual que testa as convicções de Leo Leike e Emmi Rothner. Leo Leike, ainda digerindo o fracasso de seu último relacionamento, responde de forma espirituosa a duas mensagens enviadas por engano por Emmi Rothner, casada. Inicialmente, ela só queria cancelar uma assinatura de revista. Depois, inclui Leo por engano entre os destinatários de um e-mail de boas festas. Na terceira troca de e-mails, o mal-entendido dá lugar à atração mútua, reforçada pelo fato de um nunca ter visto o outro. Nada como a curiosidade instigada por frases bem encadeadas chegando a intervalos regulares numa caixa postal eletrônica para que os dois se esqueçam dos possíveis impedimentos. A cada dia, Leo e Emmi se sentem mais impelidos a marcarem um encontro. Após trocas contínuas de mensagens, está claro para ambos que o marido dela e as feridas emocionais dele não serão obstáculos para que marquem um encontro. O único obstáculo real é a insegurança de ambos quanto à transformação da fantasia em realidade. O austríaco Daniel Glattauer dá nova vida à tradição epistolar em @mor,  primeiro de dois romances que exploram um relacionamento sustentado basicamente em trocas de e-mails. Romance de estreia de Glattauer e campeão de vendas na Alemanha e na Espanha, o livro explora, sob roupagem moderna, sentimentos familiares a amantes de todas as gerações.


“Escrever é como beijar, só que sem os lábios. Escrever é beijar com a cabeça”.

Amar virtualmente, será possível encontrar sua metade na internet?

 “@mor, Emmi & Leo” é um romance epistolar do escritor austríaco Daniel Glattauer, publicado originalmente na Alemanha, em 2006; o livro se tornou best-seller em países da Europa e alcança sua terceira edição no Brasil.
O gênero epistolar sempre me agradou, tanto na literatura quanto na vida; em “@mor”, Daniel nos apresenta uma versão atualizada desse tipo de romance, pois seus protagonistas se conhecem no mundo virtual e trocam e-mails –  e assim se apaixonam.
No livro somos apresentados a Emmi Rothner e Leo Leike, que são donos de uma história, ao mesmo tempo, inusitada e comum. Conhecê-los foi uma leitura agradável, rápida, viciante, envolvente e apaixonante.
Tudo o que Emmi queria era cancelar a assinatura de uma revista e para isso ela encaminhou um e-mail para a mesma dizendo que não queria mais assiná-la, mas ela, acidentalmente, endereça o e-mail para a pessoa errada e o destinatário — para sua sorte — é Leo Leike.
E é assim, nesse mero acaso que eles se conhecem e passam a se relacionar virtualmente. Com um e-mail que poderia ter sido perfeitamente ignorado por Leo...
A princípio os assuntos dos e-mails são genéricos, revelando pouco sobre cada um, mas com o passar dos dias o contato vai se tornando íntimo e eles se tornam confidentes. Naturalmente é inevitável que surja a vontade de se encontrarem pessoalmente, mas o medo, ora por parte de Leo, ora por parte de Emmi, acaba por procrastinar esse encontro.
Esse amor do século XXI ainda carrega os antigos sintomas do estar apaixonado?
Acho que não existe limites para o amor. Entretanto, ainda é possível que esse sentimento se traduza por reações físicas, simultaneamente, em dois corpos distantes: coração disparado, pupilas dilatadas, pele arrepiada... A necessidade progressiva de saber do outro, de, enfim, fazer contato: essa outra engrenagem vital que movimenta a humanidade.
O livro é todo em formato de e-mails, mas não na linguagem internetês, nada de abreviações e coisas do gênero. Daniel Glattauer é dono de uma escrita simples e fluida que nos prende completamente à história.
O autor criou um suspense ingênuo e ao mesmo tempo acelerado com a troca de e-mails constantes e ora tortuosos entre os protagonistas. Ali, ambos são sinceros ao expor não suas rotinas, mas seus íntimos anseios e medos
Nos diálogos, convincentes, notamos claramente a diferença entre o sentir e o pensar feminino e masculino. Texto fluido, engraçado e ao mesmo tempo novo e tradicional, talvez pelo tema: o amor que sobrevive entre os humanos, desde tempos remotíssimos. Mas a questão desses amantes modernos é descobrir se esse sentimento, supostamente profundo, resistirá ao mundo real. Afinal, o que pode ser mais seguro e aconchegante para desejos secretos? Não se pode imaginar cenário mais apropriado do que a realidade virtual.
Outro mérito do autor é que depois de bons romances inesquecíveis e outros tantos modernos, que tratam dos relacionamentos iniciados na rede, Emmi e Leo se encontr@r@m por acaso: esse ingrediente corriqueiro que só funciona numa receita se aliado a especiarias nobres.
A história é interessante, envolvente e os personagens cativantes, torcemos para que tenham um final feliz; não no estilo conto de fadas e sim no estilo vida real — com seus momentos bons e ruins. Porque a Emmi sou eu, você, qualquer uma de nós. E o Leo, eu quero muito (muito mesmo) acreditar que ainda existem Leos por aí.

Quote:  Por favor, nunca diga “vocês homens”, quando quiser falar de MIM. Eu sou muito diferente pra me deixar misturar com o generalizante e na maior parte das vezes odioso plural “vocês homens”. Não tire conclusões sobre mim a partir de outros homens.— Página 81.

Sabe a vontade que fiquei no final? Mandar vários e-mails para endereços eletrônicos aleatórios e ficar na torcida pra que algum Leo Leike me responda (risos).


                                                 

                                                                                

E agora  queremos saber  ... qual capa VCS  elegem como a favorita ????

Abraços Literários e até a próxima.

2 comentários:

  1. Olá como vai?
    O precursor deste livro bem poderia ser O amor nos tempos do cólera de Gabriel García Márquez, já leu?
    Só para constar, tem muito Leo por aí :) e um aqui ;)
    Pode enviar emails para mim que eu respondo ;)
    ; *

    ResponderExcluir
  2. Não não li, mas tenho muita vontade de ler O amor nos tempos do cólera.
    Estou lendo Esposa 22, que tem o mesmo mote, cheguei perto do final e estou cheia de ???????
    Tomara que não seja clichê.
    Ahá então VC é Léo. Só que não! :)
    Bjs

    ResponderExcluir