Queremos convidar você a fazer uma viagem, uma viagem mágica, por diversos países, culturas, hábitos, épocas, onde sua imaginação quiser e você se permitir...

Viajar pelas páginas de nossos livros, por vários gêneros, escritores anônimos e ilustradores e também os ilustres escritores: romances, aventuras, comédias, mistérios, épicos, auto-ajuda, poéticos, didáticos... toda leitura faz o ser humano conhecer, abranger, crescer...

Neste blog vamos divulgar, sugerir, incentivar, um espaço para interagir com você, que vai ser nosso seguidor ou dar apenas uma espiadinha, mas será sempre bem-vindo, como aquele amigo que senta para tomar um café e conversarmos sobre aquelas páginas de um livro que mais nos marcou, ou aquele que estamos lendo no momento, então fica aqui nosso convite, entre no nosso blog, tome um café, enquanto passeia pelos nossas postagens, interaja conosco sempre, estamos aqui na rede aguardando a sua chegada.


Abraços literários.


Aparecida




Vamos trocar idéias, opiniões, interagir?

Tem algum comentário ou sugestão para fazer?

Escreva para nós no e-mail: cafecomleituranarede@gmail.com


Loja Virtual

A loja virtual "Café com leitura na rede" está a todo vapor, e convidamos você a visitar nossa loja, lá lhe aguardam ótimos preços, opções para todos os gostos e um atendimento muito, muito especial e amigo.

Acesse agora mesmo:


Abraços


Equipe Café com Leitura na Rede.



domingo, 20 de julho de 2014

Caneca Literária #13: O Pão da Amizade- Darien Gee

                                                                               


 Esse é o livro que escolhemos para o mês de julho, no dia 20, data em que comemoramos o dia do amigo,  totalmente apropriado para celebrar as amizades, não acham?

                                                                             



Um presente anônimo conduz uma mulher a uma jornada que ela jamais poderia imaginar.

Sinopse- Certa tarde, Julia Evarts e Gracie, sua filha de cinco anos, chegam em casa e encontram um presente na varanda: um pão da amizade com o simples bilhete “espero que você goste”. Junto, há um pacote de massa, instruções de como fazer o pão e um pedido para que ele seja compartilhado com outras pessoas. Ainda abalada pela tragédia que a distanciou da irmã, antes sua melhor amiga, Julia continua perdida quanto aos rumos de sua vida. Ela teria jogado fora o presente anônimo, mas, para alegrar Gracie, concorda em assar o pão. Quando Julia conhece duas recém-chegadas à pequena cidade de Avalon, Illinois, ela desencadeia uma ligação ao oferecer a elas uma parte da massa. A viúva Madeline Davis está trabalhando para manter aberto o seu salão de chá, enquanto a famosa violoncelista Hannah Wang de Brisay está numa encruzilhada, com o fim da carreira e do casamento. Na cozinha do salão de chá de Madeline, as três mulheres firmam uma amizade que mudará suas vidas para sempre. Não demora para que todos em Avalon estejam assando o pão em suas cozinhas. Mas este momento feliz e as novas amizades também apresentam um novo desafio: a necessidade de reencontrar a irmã e lidar com uma situação que ela preferia esquecer.
O pão da amizade conta uma história espiritual e comovente sobre a vida, a amizade, as dificuldades e a família, e sobretudo a necessidade de mantermos sempre acesa a chama da esperança.


Este livro fala sobre a superação da dor através da amizade, da solidariedade e da união entre três mulheres diferentes, apesar de igualmente “famintas” em suas almas.
Uma mãe, Julia Evarts, sofre a morte de seu filho e não consegue perdoar a irmã, atraindo energias dolorosas para sua vida e a de seus familiares. Madeline Davis perdeu o marido e agora tenta tocar seu negócio, um salão de chá. A célebre violoncelista Hannah Wang de Brisay enfrenta a crise de seu matrimônio e o declínio de sua trajetória profissional. As duas acabaram de chegar a Avalon, cidadezinha de Illinois, quando conhecem Julia, que há pouco, em uma tarde como tantas outras, recebeu de um remetente oculto um estranho presente.
Ela e sua filha Gracie chegavam em casa quando descobriram um pacote com o pão da amizade acompanhado de uma mensagem, um embrulho contendo farinha e orientações de como preparar o pão que deveria ser compartilhado com outras pessoas. Julia, surpresa e, ainda no auge de seu sofrimento, pensa em simplesmente se livrar desta estranha doação, mas a garota faz com que mude de ideia.
Ao se aproximar das novas vizinhas, decide dividir com elas a matéria-prima e as três então se unem para confeccionar o pão, criando assim elo entre elas, sem saber que neste momento era tudo de que mais precisam. Quando se dão conta, todos no lugarejo estão preparando o alimento em suas próprias residências.
O pão proporciona às amigas superarem os traumas por meio da forte amizade que se estabelece ao longo de sua preparação na cozinha de Madeline. E agora as personagens se encontram diante de um novo compromisso, resolver suas pendências com os fantasmas do passado.
Esta história retrata uma jornada espiritual rumo à redenção e à transformação interior, um percurso com o qual cada leitor irá se identificar plenamente.
Afinal, sofrimento, dores, desafios, dilemas familiares, o resgate da esperança e demais temas abordados nesta trama tocante fazem parte da vida de todos nós em algum momento de nossas vidas.
O pão, portanto, é mais que um alimento do corpo, é o instrumento de transformação dos personagens; é o bálsamo que nutre seus espíritos, renova sua mente, e propicia a desejada saciedade espiritual. Enquanto preparam o nutriente, elas entram em contato com suas próprias essências e têm a chance de se reconciliar consigo mesmas.
A primeira pergunta que me fiz quando peguei o livro  para ler foi: Como um pão vai mudar a vida das pessoas? 
Com a leitura desse livro maravilhoso, eu descobri como, e ainda tive muito no que pensar.
“O Pão da Amizade” é dividido em capítulos “normais”, onde narra a história dos protagonistas (Julia, Hannah, Mark, Livvy, Eddie e Madaleine), e em capítulos “especiais”, onde abre um parêntese para contar a história de um outro personagem que pode ou não aparecer posteriormente na história principal, atribuindo um bom ritmo ao texto, que por si só já é ótimo.
Os personagens são muito bem construídos: carismáticos e envolventes. A autora trabalha muito bem vários personagens ao mesmo tempo e o faz de forma bastante íntima. Em menos de 20 páginas, nos flagramos completamente envolvidos com a trama de cada um. E é fácil transportar as lições que cada personagem aprende para nossas vidas.
E para quem goste de cozinhar, o livro tem um tempero a mais já que há várias receitas do Pão da Amizade no final.

Mais do que entretenimento, é um livro que nos faz crescer como fermento.

Recomendadíssimo!


Abraços Literários.


Nenhum comentário:

Postar um comentário