Queremos convidar você a fazer uma viagem, uma viagem mágica, por diversos países, culturas, hábitos, épocas, onde sua imaginação quiser e você se permitir...

Viajar pelas páginas de nossos livros, por vários gêneros, escritores anônimos e ilustradores e também os ilustres escritores: romances, aventuras, comédias, mistérios, épicos, auto-ajuda, poéticos, didáticos... toda leitura faz o ser humano conhecer, abranger, crescer...

Neste blog vamos divulgar, sugerir, incentivar, um espaço para interagir com você, que vai ser nosso seguidor ou dar apenas uma espiadinha, mas será sempre bem-vindo, como aquele amigo que senta para tomar um café e conversarmos sobre aquelas páginas de um livro que mais nos marcou, ou aquele que estamos lendo no momento, então fica aqui nosso convite, entre no nosso blog, tome um café, enquanto passeia pelos nossas postagens, interaja conosco sempre, estamos aqui na rede aguardando a sua chegada.


Abraços literários.


Aparecida




Vamos trocar idéias, opiniões, interagir?

Tem algum comentário ou sugestão para fazer?

Escreva para nós no e-mail: cafecomleituranarede@gmail.com


Loja Virtual

A loja virtual "Café com leitura na rede" está a todo vapor, e convidamos você a visitar nossa loja, lá lhe aguardam ótimos preços, opções para todos os gostos e um atendimento muito, muito especial e amigo.

Acesse agora mesmo:


Abraços


Equipe Café com Leitura na Rede.



quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Caneca Literária #15: Verão Cruel

                                                                          



Caneca Literária de hoje é para VCS que assim como nós gostam de um livro com formato inovador para ler despretensiosamente  acompanhado de uma xícara quentinha de café.
E assim como a nossa protagonista é viciada em internet olha que fofurice as canecas que encontramos na rede.

                                             
                            




Verão Cruel - Alyson Noël

Colby Cavendish, uma ex-nerd, decide mudar radicalmente sua própria imagem. Está ansiosa por participar de festas descoladas com a turma e, se tudo der certo, ficar com o cara mais gostoso da escola, Levi Bonham. Mas seus planos vão por água abaixo quando seus pais a mandam passar férias forçadas na Grécia com sua tia. Presa em uma ilha sem shoppings e sem sinal de celular, ela teme ser rapidamente esquecida por seus amigos. Mas eis que conhece Yannis, um deus grego, e tudo muda. Colby acaba confusa e tudo indica que aquele sentimento será mais que uma simples paixonite de verão.


Verão Cruel conta a história de Colby Cavendish por meio das páginas do seu diário. O livro começa com a protagonista sendo enviada para a Grécia, pois seus pais estavam se separando e resolveram poupá-la deste desgaste emocional.
Se no início a personagem é fútil, vazia e superficial, inclusive fazendo escolhas conscientemente erradas, no decorrer da narrativa acompanhamos o amadurecimento, o crescimento de Colby que decide se reinventar e acerta em cheio!
A história conta com  personagens interessantes e bacanas, principalmente na Grécia, aonde Colby vai se hospedar com a tia, que é um amor de pessoa,e que mesmo não aparecendo tanto na história, é um personagem marcante e decisivo na trama.
A autora tentou passar a mensagem de como somos apegados às redes sociais mostrando o “desespero” da personagem principal quando descobre que na casa da sua tia não tem WiFi, mas não foi muito convincente já que na viagem de Colby há muito a ser explorado e  estamos falando de três meses na Grécia e ao lado de um deus grego!
Também exagerou ao passar a imagem de  “mimizenta” da protagonista.
 Adolescente é adolescente e não quer perder uma balada por nada, mas chamar de "Verão Cruel" ser enviado para uma ilha paradisíaca é meio forçado. Ela passa tanto tempo reclamando que chega um momento em que temos vontade de “abandonar” a protagonista e “conversar” apenas com os outros personagens.
Verão Cruel é um livro com poucas páginas, mas nem por isso é uma leitura rápida nem leve.
Totalmente contado pela personagem principal, Colby Cavendish, o livro se divide entre momentos em que a garota está escrevendo em seu diário, respondendo e-mails ou retornando mensagens e cartões postais.
E isso é bem interessante.
No diário Colby nos conta que criou um blog - daí o nome do livro - para contar aos seus "amigos" sobre suas indesejadas férias de verão em uma ilha na Grécia e a visão maçante que ela tem do local.
E é  por esses meios que conhecemos a história
Do que realmente senti falta e isso porque achei necessário foram imagens. Em seu blog, a personagem descreve certas imagens e nesses momentos não temos nada para ver além dos textos.

Uma curiosidade, a primeira coisa que me chamou atenção no livro: ele não tem capítulos! Nunca tinha lido um livro sem divisões definidas e essa estrutura deixou a narrativa bem fluída.
Gostei bastante.

Recomendado.



Abraços Literários e até a próxima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário