Queremos convidar você a fazer uma viagem, uma viagem mágica, por diversos países, culturas, hábitos, épocas, onde sua imaginação quiser e você se permitir...

Viajar pelas páginas de nossos livros, por vários gêneros, escritores anônimos e ilustradores e também os ilustres escritores: romances, aventuras, comédias, mistérios, épicos, auto-ajuda, poéticos, didáticos... toda leitura faz o ser humano conhecer, abranger, crescer...

Neste blog vamos divulgar, sugerir, incentivar, um espaço para interagir com você, que vai ser nosso seguidor ou dar apenas uma espiadinha, mas será sempre bem-vindo, como aquele amigo que senta para tomar um café e conversarmos sobre aquelas páginas de um livro que mais nos marcou, ou aquele que estamos lendo no momento, então fica aqui nosso convite, entre no nosso blog, tome um café, enquanto passeia pelos nossas postagens, interaja conosco sempre, estamos aqui na rede aguardando a sua chegada.


Abraços literários.


Aparecida




Vamos trocar idéias, opiniões, interagir?

Tem algum comentário ou sugestão para fazer?

Escreva para nós no e-mail: cafecomleituranarede@gmail.com


Loja Virtual

A loja virtual "Café com leitura na rede" está a todo vapor, e convidamos você a visitar nossa loja, lá lhe aguardam ótimos preços, opções para todos os gostos e um atendimento muito, muito especial e amigo.

Acesse agora mesmo:


Abraços


Equipe Café com Leitura na Rede.



segunda-feira, 1 de junho de 2015

Caneca Literária #23: Charlotte Street

                                                                                  



A Caneca Literária de hoje é para VCS que assim como nós amam romances!

                                                                            


Charlotte Street
Um romance engraçado e irreverente. Uma história de amor...

Tudo começa com uma garota... (porque sim, sempre há uma garota...) Jason Priestley acabou de vê-la. Eles partilharam de um momento incrível e rápido de profunda possibilidade, em algum lugar da Charlotte Street. E então, em um piscar de olhos, ela partiu deixando-o, acidentalmente, segurando sua câmera descartável, com o filme de fotos completo....
E agora Jason — ex-professor, ex-namorado, escritor e herói relutante — se depara com um dilema. Deveria tentar seguir a garota? E se ela for A Garota? Mas aquilo significaria utilizar suas únicas pistas, que estão ainda intocáveis em seu poder...
É engraçado como as coisas algumas situações se desenrolam...

 Charlotte Strett foi uma agradabilíssima  surpresa, um dos melhores livros que li nesse ano.
Fala sobre ser golpeado pela vida, dar o seu melhor, agarrar o momento, perseguir seus sonhos, reinventar-se, fazer acontecer, pertencimento e esperança.
Mostra que é possível sair da frustração não manifestada que se transformada em foco e canalizada corretamente te faz ser surpreendido com coisas boas.
Ensina que VC pode se curvar na vida ou VC pode se dobrar e se desdobrar.
Fala sobre games, música e fotografias. Como são essas fotos, quem está nelas e quais as histórias que elas contêm e apresentam pistas para montar o grande quebra-cabeça que é o livro.
Principalmente descreve como as palavras-chave da nossa vida formam um conjunto de características único, mas que essas palavras podem ser outras.
Comecei a ler despretensiosamente e sem nenhuma expectativa,  depois de te lido muitas resenhas falando o quanto o livro era maçante.
Vou começar essa resenha dizendo que talvez o equívoco esteja no marketing da editora que fez muitos leitores esperarem uma coisa, e encontrarem outra.
"Um romance engraçado e irreverente”, não se refere a um relacionamento amoroso especificamente.
Romance neste contexto quer dizer livro,  assim como romance policial, romance erótico, romance distópico. No sentido literário da palavra, aquela lá do dicionário onde se lê que romance é um substantivo masculino e cujo significado é narrativa ou enredo. Romance  aqui tem um significado mais abrangente,  não quer dizer apenas amor, mas  uma outra maneira de designar livros. A editora  quis deixar a frase bonita, em vez de dizer livro, usou “romance”.
Em "Uma história de amor...” está o segundo engano.   Existem vários tipos de amor, e ele não só se refere a amor entre duas pessoas.  No caso desse livro ouso dizer que amor está mais para uma amizade super bacanérrima, tudo de bom e daquelas que todo mundo deveria ter uma para chamar de sua.
As reticências  ali dão o sentido de continuidade, deixando algo oculto, pra chamar sua atenção.
VC vai ler o livro pensando encontrar um romance leve e engraçado.  #sóquenão

A história de Jason (Jase) Priestley é absurdamente real, assim como a de alguém tão possível que parece  alguém que conhecemos, que encontramos em algum momento de nossas vidas.

Começa com nosso protagonista narrador infeliz e fracassado.
Ele acaba de perder a namorada, e agora Sarah está noiva e grávida de Gary, que é um homem  bem-sucedido.
Jason (Jase) Priestley (não, não é o ator  que interpretou Brandon  Walsh da série Beverly Hills)  ainda não superou o término do seu namoro  e isso o faz parar de acreditar em esperança. Ele mora com seu melhor amigo nerd-gamer-geek-sem noção-super fofo da faculdade, Dev Patel, e a vida dos dois é beeeem rotineira. Em meio a conversas papo(furado) cabeça e filosofia de botequim, Jase e Dev discutem sobre como “ agarrar o momento”.
Quando Jase ajuda uma garota cheia de compras a entrar em um táxi na Charlotte Street,  e sem querer, fica com sua câmera descartável 35 mm, de alguma forma pensa que deixou o Momento passar. E se aquela fosse A Garota de sua vida?
Então, com a ajuda de seus amigos  e de suas únicas pistas, 12 fotos e 12 momentos, parte em busca da Garota.

A premissa é boa, e o transcorrer da narrativa é tão intima que te leva para dentro da trama e você se sente fazendo parte daquele momento, ligada  à história.
Muita gente não gostou porque simplesmente "esperava mais”, mas você não pode reclamar se  encontrar algo diferente.
Charlotte Street não é um livro que fala sobre um romance que surge de forma inusitada, onde o protagonista vai atrás da garota -misteriosa, afim de lhe devolver a câmera, mas querendo conhecê-la.
Charlotte Street é mais do que isso. Está em suas entrelinhas toda a mensagem que o autor quis passar.

"Acredito que realmente as coisas mudam, é claro. Mas, na minha experiência, acredito que, frequentemente, as coisas mudam porque as pessoas não mudam”.
Página 108 

Eu amei o livro, tem personagens memoráveis, o protagonista e os personagens secundários são tão bem construídos que você sente carinho por eles, se torna amiga deles e sente falta deles quando termina a leitura.
Além de Dev, Sarah e Gary, temos  Abbey, Matt, Zoey e Shona que é a garota.
Ao longo do livro vemos que através de pequenas coisas, pequenos momentos, Jase vai se construindo e mudando de “fase”.

A narrativa é descontraída com Jase conversando com o leitor de maneira informal e irônica.
Apesar de você não cair na gargalhada, alguns momentos são bem divertidos assim como são inteligentes os diálogos e as tiradas são de gênio!

Charlotte Strett mais do que me surpreender, me encantou!
Danny Wallace me encantou com sua narrativa direta e crua.
Da leitura reflexiva tirei diversas lições, a mensagem que o livro passa é muito construtiva e possível.
É um livro que vale muito a pena ler, se divertir e refletir.
Além do mote bem interessante, ainda tem dois plus na minha opinião,  começa com um prólogo autoexplicativo e termina com um epílogo super bacanérrimo.
Quem me conhece e quem lê as resenhas aqui do bloguito sabem que eu amo epílogos.


Abraços Literários e até a próxima.



Nenhum comentário:

Postar um comentário