Queremos convidar você a fazer uma viagem, uma viagem mágica, por diversos países, culturas, hábitos, épocas, onde sua imaginação quiser e você se permitir...

Viajar pelas páginas de nossos livros, por vários gêneros, escritores anônimos e ilustradores e também os ilustres escritores: romances, aventuras, comédias, mistérios, épicos, auto-ajuda, poéticos, didáticos... toda leitura faz o ser humano conhecer, abranger, crescer...

Neste blog vamos divulgar, sugerir, incentivar, um espaço para interagir com você, que vai ser nosso seguidor ou dar apenas uma espiadinha, mas será sempre bem-vindo, como aquele amigo que senta para tomar um café e conversarmos sobre aquelas páginas de um livro que mais nos marcou, ou aquele que estamos lendo no momento, então fica aqui nosso convite, entre no nosso blog, tome um café, enquanto passeia pelos nossas postagens, interaja conosco sempre, estamos aqui na rede aguardando a sua chegada.


Abraços literários.


Aparecida




Vamos trocar idéias, opiniões, interagir?

Tem algum comentário ou sugestão para fazer?

Escreva para nós no e-mail: cafecomleituranarede@gmail.com


Loja Virtual

A loja virtual "Café com leitura na rede" está a todo vapor, e convidamos você a visitar nossa loja, lá lhe aguardam ótimos preços, opções para todos os gostos e um atendimento muito, muito especial e amigo.

Acesse agora mesmo:


Abraços


Equipe Café com Leitura na Rede.



segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Fuvest e Unicamp repetem lista de livros obrigatórios no vestibular 2014-


                                                                                      


A Fuvest divulgou, na tarde desta quarta-feira (23), a lista unificada de obras de leitura obrigatória para os processos seletivos para 2014 da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).
De acordo com a assessoria de imprensa da Fuvest, o Conselho de Graduação (CoG) da USP manteve, durante reunião realizada no dia 15 de janeiro, a lista de livros obrigatórios no último vestibular. Veja a relação:


- Viagens na minha terra, de Almeida Garrett;
- Til, de José de Alencar;
- Memórias de um sargento de milícias, de Manuel Antônio de Almeida;
- Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis;
- O cortiço, de Aluísio Azevedo;
- A cidade e as serras, de Eça de Queirós;
- Vidas secas, de Graciliano Ramos;
- Capitães da areia, de Jorge Amado;
- Sentimento do mundo, de Carlos Drummond de Andrade.


“Viagens na minha terra”
Autor: Almeida Garrett
Ano: 1846
É uma obra que mistura um relato de viagens com diário e a história da literatura portuguesa. Quando D. Pedro I volta a Portugal e assume o trono cria-se um período progressista de liberdade, Garrett volta do exílio e escreve a obra. Ele vai defender o governo e insere dentro do livro uma pequena novela “A menina dos rouxinóis”, tragédia que mistura ficção e realidade.

“Til”
Autor: José de Alencar
Ano: 1872
É um romance regionalista, de fazenda. Ele desdobra dramas do interior do Brasil inseridos numa trama, uma das especialidades de José de Alencar.

“Memórias de um sargento de milícias”
Autor: Manuel Antônio de Almeida
Ano: 1854
A obra traz histórias de amor e aventura. Existem elementos no livro que permitem considerá-lo uma obra romântica. No entanto, ele não se enquadra no figurino romântico tradicional.

“Memórias póstumas de Brás Cubas”
Autor: Machado de Assis
Ano: 1880
Obra literária de Machado de Assis, que teve seu centenário comemorado em 2008, conta a história de Brás Cubas a partir de sua morte, já que inicialmente o próprio narrador observa que para tornar a narrativa mais interessante  havia decidido começá-la pelo fim -; ele era, portanto, não um autor defunto,  mas um defunto autor-. Assim, o primeiro capítulo começa justamente com a morte de Brás e seu enterro.


“O cortiço”
Autor: Aluísio Azevedo
Ano: 1890
O romance enquadra-se no Realismo de pendência naturalista de fins do século XIX. A obra tem como característica a “sexualização” dos enredos e a animalização dos personagens

“A cidade e as serras”
Autor: Eça de Queirós
Ano: 1901
O romance, que narra a história do personagem Jacinto, faz parte da terceira fase da carreira do autor realista português Eça de Queirós

“Vidas secas”
Autor: Graciliano Ramos
Ano: 1938
A obra de Graciliano Ramos pertence à segunda fase do Modernismo. O autor retrata uma família de retirantes na seca nordestina. A partir de cada um dos personagens, o escritor expõe os dilemas do ser humano.

“Capitães da areia”
Autor: Jorge Amado
Ano: 1937
A obra de Jorge Amado retrata a realidade urbana de um grupo de meninos de rua. O autor, um dos escritores brasileiros mais lidos, propõe uma reflexão sobre a vida de menores abandonados.

“Sentimento do mundo”
Autor: Carlos Drummond de Andrade
Ano: 1940
Este livro “Sentimento do mundo” foi publicado em plena Segunda Guerra Mundial. É uma visão universal dos dramas humanos que estava se passando em termos de inquietude, fragilidade e insegurança diante da guerra, não só o Brasil, mas todo o mundo.

Devidamente anotados ??????
Apesar da lista ser “obrigatória”, que tal  viajar nessas páginas e encontrar afinidades com essas obras clássicas ????
Garanto que é impossível não se emocionar com a Baleia de Vidas Secas!!!!

Abraços literários.



Nenhum comentário:

Postar um comentário