Queremos convidar você a fazer uma viagem, uma viagem mágica, por diversos países, culturas, hábitos, épocas, onde sua imaginação quiser e você se permitir...

Viajar pelas páginas de nossos livros, por vários gêneros, escritores anônimos e ilustradores e também os ilustres escritores: romances, aventuras, comédias, mistérios, épicos, auto-ajuda, poéticos, didáticos... toda leitura faz o ser humano conhecer, abranger, crescer...

Neste blog vamos divulgar, sugerir, incentivar, um espaço para interagir com você, que vai ser nosso seguidor ou dar apenas uma espiadinha, mas será sempre bem-vindo, como aquele amigo que senta para tomar um café e conversarmos sobre aquelas páginas de um livro que mais nos marcou, ou aquele que estamos lendo no momento, então fica aqui nosso convite, entre no nosso blog, tome um café, enquanto passeia pelos nossas postagens, interaja conosco sempre, estamos aqui na rede aguardando a sua chegada.


Abraços literários.


Aparecida




Vamos trocar idéias, opiniões, interagir?

Tem algum comentário ou sugestão para fazer?

Escreva para nós no e-mail: cafecomleituranarede@gmail.com


Loja Virtual

A loja virtual "Café com leitura na rede" está a todo vapor, e convidamos você a visitar nossa loja, lá lhe aguardam ótimos preços, opções para todos os gostos e um atendimento muito, muito especial e amigo.

Acesse agora mesmo:


Abraços


Equipe Café com Leitura na Rede.



segunda-feira, 18 de junho de 2018

O violino de Auschwitz-


                                                                             


Sinopse- Em Dezembro de 1991, num concerto em homenagem a Mozart, na Cracóvia, a primeira violinista impressiona com um instrumento rústico e humilde.
Quando lhe perguntam
sobre ele, uma notável história se revela: a da vida de Daniel, um luthier, que sobreviveu a Auschwitz.
A inesperada relação com o comandante do campo, um amante da música clássica, e a encomenda de um violino com as especificações de um Stradivadius tornam-se momentos decisivos na vida de Daniel no campo de concentração que põe-se a trabalhar, sem saber o que o aguarda se falhar na tarefa.

                                                                                    


O violino de Auschwitz, da catalã Maria Àngels Anglada, integra vertente da ficção contemporânea, cuja temática é a expressão da dignidade na barbárie.
O desenrolar do livro nos mostra o porque da sobrinha de Daniel ter verdadeira paixão pelo violino, dizendo que ainda que passasse fome não o venderia. 

                                                                                

O livro narra a vida de Daniel, um construtor de violinos (luthier) preso num campo de concentração, e o seu dia a dia rodeado de violência e ódio.

No início ele faz todo o tipo de trabalho que os guardas do campo, impiedosos e imprevisíveis em sua crueldade, lhe mandam fazer, até que uma noite, o comandante do campo - «um sádico» que aprecia música -, lhe incube da tarefa de construir um violino com as especificações de um Stradivadius.
Daniel dedica-se de corpo extenuado e alma exaurida à tarefa, já que enquanto trabalhasse na construção do instrumento estaria salvo, vindo descobrir mais tarde que a sua vida dependia de uma aposta: se conseguisse, viveria; senão, seria entregue ao médico do campo para experiências.
A construção do instrumento é o meio pelo qual reencontra a si mesmo e recria sua identidade.
Daniel é marcante em sua fome, em seu cansaço vigilante e em sua dedicação ao trabalho que ama.

A chegada de Freund, um elo com sua antiga vida, sua presença e as informações que traz sobre sua noiva e sobrinha, o preenchem com esperança renovada e forças que começavam a lhe faltar para continuar lutando pela sobrevivência.
Parceiros de vida e de morte, Daniel construiu um violino perfeito para que Freund o tocasse com maestria, salvando assim a vida de ambos.

O livro alterna dos capítulos da vida no campo de concentração com os dias de hoje e iniciam-se com passagens reais de relatórios ou documentos administrativos dos campos.
Surpresa quando o nome do convidado de olhos compassivos foi revelado como Oskar Schindler,
(1908-1974), empresário alemão que salvou a vida de mais de mil judeus durante o Holocausto ao empregá-los em sua fábrica.
Sua história foi contada em livro (Schindler's Ark) por Thomas Keneally e, posteriormente filmada por Steven Spielberg - A Lista de Schindler - no ano de 1993.

O violino de Auschwitz é um retrato do dia a dia nos campos de concentração, de sobrevivência em condições extremas, de barbárie e violência, mas também é uma história de esperança e de como em meio ao horror nasceu um violino com um dos mais belos sons já ouvido e uma história de amizade e lealdade que sobreviveu ao tempo e a guerra.

Abraços Literários e até a próxima.


20 comentários:

  1. Luli, eu morro de vontade de ler esse livro, mas ainda não consegui. Adoro histórias passadas durante esse período!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  2. depois do menino do pijama listrado e da menina q roubava livros. eu fiquei meio receosa desses livros que acabam atenuando algo tão grave. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  3. Luli, que história intensa. Apesar de ser forte, gosto desse tipo de história. Todos os livros que li e filmes que vi me fizeram ver a vida de uma forma mais grata, hoje estamos no céu e reclamamos.

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  4. Maravilhosa resenha, Luli querida.
    E deu vontade de ler.
    Quem sabe consigo?
    Qual sua rotina de leitura?
    Lê quantas horas por dia?
    Já sei que sua mãe lê com vc.

    ResponderExcluir
  5. Ai Luli, não tenho vontade de ler livros assim não... parece ser muito, muito bom mesmo. Mas é o tipo de conteúdo que eu passo viu.

    Beijo e boa semana !

    | Afonso Padilha . Detalhadamente - Instagram |

    | O Blog Que Não é Blog - Instagram |

    | Uni Colorato - Instagram |

    | O Blog Que Não é Blog |

    ResponderExcluir
  6. wow, parece ser uma história incrível!
    fiquei super curiosa pra ler!

    xoxo
    Guria do Século Passado

    ResponderExcluir
  7. nossa que interessante! eu adoro historias de segunda guerra e de nazismo, essa deve ser super emocionante

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  8. Olá Luli, tudo bom?

    Achei bastante interessante o livro, fiquei curiosa para ler. :)

    Um beijo,

    My Pure Style x My Instagram x My Facebook 

    ResponderExcluir
  9. Ele deve ser ótimo, mas além de não ser meu estilo de leitura, deve ser bem pesado e prefiro evitar. Até hoje, depois de anos que vi, não me recuperei do filme A Vida é Bela. Adorei, mas não consigo assistir de novo.

    Beijos/Kisses.

    Anete Oliveira
    Blog Coisitas e Coisinhas
    Fanpage
    Instagram

    ResponderExcluir
  10. luli, versos satânicos é muito bom. é um livro fantasioso, cheio de alegorias, muitos personagens, fala de cinema. só fanáticos mesmo para se importarem e acharem q no meio de tanta fantasia podia alguma blasfêmia. se fosse um livro realista, mas não é. é difícil ver blasfêmia em fantasia. é quase surreal.

    ResponderExcluir
  11. UAU, que enredo Luli! Apesar de abordar uma tema sombrio que a humanidade atravessou, acredito que é importante não nos esquecermos nunca desse período. Tenha um ótimo dia, beijos!

    Blog Paisagem de Janela
    www.paisagemdejanela.com

    ResponderExcluir
  12. Oi Luli, bt!
    O tema "campo de concentração" não é realmente o meu tipo de leitura preferido por trazer sempre sofrimentos inimagináveis, mas em se tratando de música, tenho certeza que o livro traz uma mensagem leve e bem bonita p/os leitores.
    Bjsss amiga e continuação de uma bela semana p/vcs

    ResponderExcluir
  13. Olá, amada Luli!
    Amei a resenha, é um livro que a gente não quer parar de ler. Gosto desse gênero.
    O som do violino é tão lindo que até nos momentos de sofrimentos e trouxe a esperança.

    Tenha uma semana cheia de bênçãos e muita paz junto a sua família!
    Beijinhos no seu lindo ♥
    Andréa

    ResponderExcluir
  14. Oi Luli, todo tipo de literatura e filme relacionado ao período da segunda guerra mundial me interessa, não conhecia essa obra, e estou aqui do outro lado morrendo de vontade ler esse livro, inclusive já anotei na minha lista de leituras. Acho que essa história daria um belo filme ein?

    Ps: Luli querida estava com saudade da nossa blogosfera, é que mês passado eu viajei e acabei não conseguindo atualizar o blog, mas to de volta rsrs, obrigada pelo carinho de sempre, bjo bjo amiga!

    Ariadne ♥
    www.devoltaaoretro.com.br

    ResponderExcluir
  15. Não lido bem com esses relatos de campos de concentração.
    Big beijos
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir
  16. It seems very interesting story dear i like thees book..

    https://clicknorder.pk online shopping in pakistan

    ResponderExcluir
  17. Luli muito boa a sua resenha sobre o livro, interessante história com violino Luli bjs.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderExcluir
  18. Bjsssss amiga e uma ótima tarde p/vcs
    Ah, faz o jiló e depois me conta, acho que vc vai gostar!

    ResponderExcluir
  19. Gostei da resenha, Luli. Me interessei, inclusive. Bjs e bom resto de semana.

    ResponderExcluir
  20. Nossa! Que resenha linda,eu adoro ler historias sobre guerra!
    Acredito que nos torna ser humanos melhores.
    O que me surpreendeu foi que Oskar Schindler aparece no livro, e mais sou super fã de Oskar, já li o livro a LISTA DE SCHINDLER e chorei muito assistindo ao filme.
    Vou colocar esse livro na minha listinha de livro para ler.

    Beijos e ótima semana

    www.depoisderoma.blogspot.com.br

    ResponderExcluir